Desconfie sempre!


Se um tratamento natural não apresentar resultado em poucos dias.

As ervas medicinais se elaboradas de forma correta tem efeito rápido e, as vezes, até imediato. Portanto, elas não apresentarem resultados no máximo até 21 dias, desista.


Por isso, quando lhe oferecerem algum produto e ele não apresentar resultado no máximo em 21 dias, possivelmente não foi elaborado corretamente ou não é indicado para o caso.

 

Aquela falácia  de que a piora do quadro é porque o tratamento esta mexendo para melhorar.

 

Os “misturologistas”

    Intitulam-se como “fitoterapeutas”, mas, infelizmente, fazem misturas de ervas e indicações extravagantes que podem causar danos à saúde.

   Cito alguns casos para que se entenda o risco e a gravidade: a senhorita Carol, após assistir a uma palestra de um pseudo-fitoterapeuta, sob a sugestão dele, passou em seu rosto o óleo de uma planta. Ela teve uma queimadura grave.

Um jovem de 15 anos, para curar sinusite, pingou na narina esse mesmo óleo. Como resultado, precisou ser hospitalizado devido aos danos sofridos na mucosa nasal.

Uma senhora passou em seu rosto o leite de uma planta que, além de provocar queimaduras graves, também lhe causou danos aos olhos.

 

As curas milagrosas na internet

    A internet se tornou um grande instrumento para a difusão de conhecimentos, o que permitiu a disseminação de informações incorretas ou prejudiciais. Como o usuário vai distinguir o que é conteúdo sério e separar a informação útil da inútil, ou seja, como separar o joio do trigo? A internet é como um papel em branco: aceita de tudo e abre espaço para todos, incluindo os charlatões.

     No caso das ervas medicinais e produtos naturais, estamos em um mar de conteúdos dos mais diversos e com fontes obscuras. É necessário tomar cuidado com as curas milagrosas e com os anúncios de ervas que curam qualquer doença, como as propostas de cura de câncer AIDS, etc.

     O usuário tem de comparar e filtrar as informações e conferir se estão ou não dentro dos critérios mínimos de confiabilidade.

Toda propaganda envolvendo a recomendação do uso de remédios fitoterápicos informa que, se os sintomas persistirem, deve-se procurar uma orientação médica. A recomendação deveria ser invertida: na presença de qualquer anormalidade, procure antes um médico.

 

Gato por lebre

   O consumidor exigente e informado sabe que, para o tratamento com plantas funcionar, no entanto, é necessário haver na fórmula uma concentração mínima de substâncias ativas e os produtos precisam ser realmente eficazes. Eles estão cansados de pagar caro por produtos rotulados como naturais, mas que, na verdade, contêm poucos componentes realmente naturais, ou quando têm, as concentrações são muito baixas.

    Na escolha de um chá ou de um fitoterápico são importantes alguns cuidados. É necessário aprender a identificar uma planta medicinal, pois nem sempre é possível contar com a ajuda de uma pessoa mais experiente. O mercado de fitoterápicos brasileiro é enganoso, a começar pelos extratores e revendedores que, em sua maioria, não são confiáveis. 

    Muitas pessoas que vendem ervas medicinais não as conhecem e, às vezes, por engano ou má fé, comercializam a planta errada. Seus nomes mudam de acordo com a região, por exemplo: o que algumas pessoas de alguns estados do Brasil chamam de erva-cidreira é o capim-santo, em outros. Uma mesma planta pode ter vários nomes populares, por isso muito cuidado e nunca use uma erva se orientando unicamente pelo nome popular.

 

Pesquisar no site

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade