Gastrite é um termo amplo para inflamação ou irritação do revestimento interno (mucosa) do estômago. É um problema digestivo desconfortável causado por inflamação do estômago e erosão do revestimento do estômago chamado de mucosa gástrica.

A gastrite pode ser erosiva ou não-erosiva e atrófica:

     A gastrite erosiva pode causar o desgaste do revestimento do estômago, causando erosões - rupturas superficiais no revestimento do estômago - ou úlceras - feridas profundas no revestimento do estômago. Gastrite atrófica é uma forma de gastrite encontrada nos idosos, onde as células do estômago são destruídas, levando potencialmente a anemia perniciosa. A Gastrite crônica aumenta a chance de desenvolver tumores benignos, ou não cancerosos, malignos ou cancerosos no revestimento do estômago. A gastrite crônica de H. pylori aumenta a chance de desenvolver um tipo de câncer chamado linfoma de tecido linfóide associado à mucosa gástrica (MALT). Acredita-se que uma infecção bacteriana, helicobacter pylori, seja uma das principais causas de gastrite nos últimos anos. Ao tratar a gastrite, muitos pesquisadores agora procuram substâncias que erradiquem H. Pylori.

       Embora existam várias razões pelas quais as pessoas sofrem de gastrite, há quatro causas primárias: infecção da mucosa do estômago pela bactéria Helicobacter pylori , deficiência de vitamina B12, tomar muitos analgésicos ou outros anti-inflamatórios e alimentos ácidos e picantes e Bebidas. Por exemplo, a gastrite crônica, dependendo dos sintomas que a acompanham, pode ter várias etiologias independentemente da presença ou ausência da bactéria H. Pylori. Tratamos o sistema global e descobrimos que ele tende a corrigir o problema raiz.

Gastrite versus úlceras: como são diferentes?

         Úlceras estomacais (também chamadas de úlceras pépticas) e gastrite são causadas por muitos dos mesmos fatores - no entanto sintomas e tratamentos podem ser um pouco diferentes. Uma grande diferença entre as duas é que as alterações inflamatórias associadas à gastrite geralmente são confinadas ao estômago e não se espalham para o intestino delgado, conhecido como o duodeno. Úlceras, por outro lado, comumente afetam mais do que apenas o estômago, incluindo o duodeno e o esôfago.

 

      A gastrite, a pangastrite, a gastrite erosiva a duodenite e a úlcera gástrica  e esofágica  são  desordem comum do sistema  gástrico.

        Os tratamentos terapêuticos atuais dependem largamente da medicina convencional. No entanto, numerosos estudos têm demonstrado que medicamentos à base de plantas podem efetivamente tratar estas doenças através de mecanismos diferentes. Evidências científicas mostra a eficácia e segurança de medicamentos à base de plantas no tratamento delas e os mecanismos de sua ação.

            Estudos demonstraram que a eficácia de medicamentos à base de plantas é comparável ou superior à dos fármacos como omeprazol ou cimetidina em seres humanos e modelos animais, e os medicamentos à base de plantas apresentam menos efeitos adversos.

            Os mecanismos pelos quais as ervas medicinais beneficiam essas doenças  incluem estimulação da proliferação de células mucosas, antioxidação e inibição da secreção de ácido gástrico e atividade H (+) / K (+) ATPase.  Algumas ervas medicinais também exibem propriedades antimicrobianas e antibactericida. A utilização de medicamentos à base de plantas pode ser uma alternativa valiosa para tratar essas doenças em seres humanos de forma eficaz, com poucos efeitos adversos.

 

        Por exemplo, o extrato oral de Alchornea glandulosa a uma dose de 250 mg / kg por dia durante 14 dias obteve uma taxa de cura mais elevada do que a cimetidina

         A proliferação mucosa é necessária para cicatrização de úlceras. Alguns remédios fitoterápicos que promovem a cicatrização de úlceras agem através da estimulação da proliferação celular. Um estudo mostrou que a Centella asiatica oral durante 3 d estimulou a proliferação celular e angiogênese, e aumentou a expressão do fator de crescimento fibroblástico básico

      A inibição da produção de ácido pode melhorar a úlcera gástrica. Muitos medicamentos à base de plantas com atividade de úlcera anti-gástrica reduzem a secreção de ácido gástrico . Por exemplo, o extrato oral de Manjericão Ocimum sanctum durante 3 dias induziu uma redução de 50% na acidez gástrica total.

            A infecção por H. pylori está intimamente associada a úlceras pépticas. Alguns remédios fitoterápicos que curam a úlcera gástrica podem ser atribuídos, pelo menos em parte, à sua propriedade antimicrobiana.

Algumas ervas podem ser utilizadas como uma alternativa para tratar certas úlceras gástricas e gastrites e prevenir a recorrência.

 

Se sofrer de gastrite, você pode adotar essas mudanças dietéticas e estilo de vida e tomar os seguintes suplementos de ervas.

 

A raiz de Alcaçuz tem sido eficaz para acalmar a inflamação e lesão no estômago e bloquear o crescimento de H. Pylori.

 

Chá de camomila também pode ser muito útil no tratamento de gastrite. É rico em certos óleos essenciais que são benéficos para o sistema digestivo. Ele pode até mesmo acalmar as paredes intestinais, proporcionando alívio de dores súbitas e eliminar gás. Além disso, pode reduzir a inflamação do estômago e assim reduzir o risco de úlceras. Adicione 1 colher de sobremesa de flores de camomila secas para 2 xícara de água quente, deixe ferver por mais 2 minutos.  Coe. Beba este chá várias vezes ao dia por uma semana

 

Hortelã pimenta (Pepper mint) é outra erva conhecida para tratar a gastrite devido às suas propriedades anti-inflamatórias, antibacterianas e antiespasmódicas. Suas propriedades calmantes podem reduzir a inflamação do revestimento do estômago. Além disso, ele pode ajudar a reduzir a náusea, indigestão e azia. Você pode mascar folhas frescas de hortelã-pimenta ou adicioná-las a seus sucos e smoothies.

 

Manjericão  também foi encontrado para ser muito eficaz para o tratamento de gastrite aguda. Suas propriedades anti-inflamatórias e antibacterianas ajudam a diminuir a inflamação e reduzir a infecção causada pela bactéria H. pylori. Ele pode ajudar a tratar sintomas como dor de estômago, indigestão, vômitos e náuseas. Mastigue 4 a 5 folhas de manjericão sagrado lentamente para tratar a dor de estômago. Faça isso diariamente por pelo menos algumas semanas.  Outra opção é misturar 1 colher de chá de suco de manjericão e suco de gengibre e beber 2 ou 3 vezes por dia durante uma semana.   Você também pode beber chá de manjericão com mel 3 vezes por dia durante algumas semanas. Para preparar o chá de manjericão  acrescente 1 colher de chá de folhas de manjericão em água quente e deixe ferver por mais 2 minutos e, em seguida, tome-o.

 

Chá de zedoária é um dos melhores para o tratamento das doenças  gástricas.

 

O gengibre também pode tratar eficazmente a gastrite devido às suas propriedades anti-inflamatórias e antibacterianas. Ele pode reduzir a inflamação e tratar a infecção, bem como aliviar os sintomas como dor de estômago, gás, indigestão, náuseas e inchaço. Gengibre também é usado como remédio caseiro e é de imenso valor no tratamento de várias doenças gástricas como constipação, dispepsia, arrotos, inchaço, gastrite, desconforto epigástrico, úlceras gástricas, indigestão, náuseas e vômitos e estudos científicos validaram os usos etno medicinal. O gengibre também se mostrou eficaz na prevenção de úlceras gástricas induzidas por anti-inflamatórios não esteróides [AINEs como indometacina, aspirina], reserpina, etanol, estresse (hipotermia e natação), ácido acético e ulcerações gástricas induzidas por Helicobacter pylori em animais de laboratório. Vários estudos pré-clínicos e clínicos também demonstraram que o gengibre possui efeitos antieméticos contra diferentes estímulos emetogênicos.

O gengibre auxilia na Inibição da peroxidação lipídica e estas propriedades podem ter contribuído para os efeitos gastroprotetores.

 

           Como todos nós somos geneticamente diferentes com diferentes constituições e padrões, respondemos aos tratamentos de muitas maneiras diferentes. Tratamentos definidos por um especialista em ervas são sempre mais eficazes por lhe tratar individualmente.

 

Pesquisar no site

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade