Disfunção Erétil

 

    Todo homem teme a disfunção erétil, ou qualquer diminuição em seu desempenho sexual. O ego masculino depende, em grande parte, da capacidade de ereção, e quando as coisas não saem como planejadas, bate o desespero.
    A disfunção erétil (DE), anteriormente conhecida por impotência. Hoje o consenso é que, ao contrário do que se pensava, a maioria das causas de impotência sexual - ou disfunção erétil - são de natureza física.
    Os fármacos para essa finalidade têm graves, se não, por vezes, severos efeitos colaterais. Mais uma razão por que alternativas naturais estão em grande necessidade hoje.

 

Fitoterapia é uma maneira muito eficaz para resolver a falta de ereção.

 

A disfunção erétil é a incapacidade de conseguir ereção para o ato sexual.
A disfunção erétil não é uma questão trivial, calcula-se que ela atinja cerca de 10 milhões de homens no Brasil.
   A sua prevalência depende da idade verificando-se que afeta 29% dos homens entre os 40-49 anos, 50% entre os 50-59 anos e 74% entre os 60-69 anos. Mas tem homens na faixa dos 30 anos já reclamando dela. Os fármacos para essa finalidade, além de não resolver o problema, têm graves, se não, por vezes, mortais efeitos colaterais.

Altera de forma muito significativa a vida não só do homem, bem como a do casal.
    Este é um motivo por que alternativas naturais estão em grande necessidade para atender os homens afetados pela disfunção erétil.
Não se trata de um problema característico da idade avançada. Pessoas de diferentes faixas etárias, incluindo muitos jovens, podem apresentar esta disfunção.

 

   Há casos que o homem não consegue a ereção e aqueles que conseguem, mas não mantêm por muito tempo. Devido ao constrangimento e desconforto, muitos homens relutam em admitir que tem problemas de ereção. No entanto, a dificuldade em conseguir e manter uma ereção firme é mais comum do que se imagina. 
 
     A disfunção não ocorre apenas no homem idoso. 
Na verdade, é bastante comum em homens de diversas idades, inclusive há jovens que tem dificuldade em conseguir ou manter uma ereção. Homens com este problema ficam insatisfeito com a vida sexual e tem problemas no relacionamento.

 

                                <<<<<<<<<>>>>>>>>>>
Com o aumento da idade, a maioria dos homens tem piores ereções podendo tal fato causar baixa autoestima, ansiedade, depressão e estresse.
    Os fatores de risco para a existência da disfunção erétil são múltiplos: idade superior a 50 anos, diabetes, hipertensão, colesterol elevado, doença cardiovascular, cigarro, entre outros.

     Causas deste distúrbio variam e incluem obstruções dos vasos sanguíneos, baixa mobilidade sexual, estresse, problemas de próstata e efeitos colaterais de medicação. As razões psicológicas podem desempenhar um papel significativo na impotência, no entanto, em média, elas representam apenas cerca de 10% dos casos. Os fatores físicos são as razões dominantes que a impotência ocorre na maioria dos homens afetados pela desordem.

 

 

A falta de informação compromete a saúde e a sexualidade do homem.
 
    Ao longo dos tempos, uma série de opiniões foram se firmando como se fossem verdades absolutas, dando origem a muitos "mitos" ou "preconceitos" sobre o órgão masculino.Têm preconceitos que, ao invés de ajudar os homens, criam obstáculos, inclusive é motivo de piadinhas e chegam ao ponto de dar apelidos ao seu órgão genital.

 

                      >>>>>>>>>>>>>>
 A vergonha e o desconhecimento impedem uma grande percentagem de homens de ter uma vida sexual ativa e satisfatória
   O homem na maioria das vezes convive com sofrimento desnecessariamente, isso porque se apega a esses preconceitos, sem buscar a verdade de uma determinada informação. Às vezes, ele precisa muito mais de informação correta do que de medicamentos para o seu problema.

 

                        <<<<<<<<<<<<<<<
Apesar de uma aparente intimidade com seu pênis, a maioria dos homens desconhece sobre o seu funcionamento.
     Até pouco tempo atrás, pouco se conhecia a respeito da fisiologia do órgão sexual masculino e os mecanismo que gera a ereção. Nos últimos anos, porém, estudos apresentaram um melhor entendimento da fisiologia do pênis.  O indivíduo chega a ter ereção, mas não a mantém.

 

Nada quebra mais o clima do que um pênis flácido.
"Hoje em dia, o homem conta com remédios para fazer a ereção, mas esses medicamentos não solucionam o que esta causando a dificuldade de ereção.
A saúde sexual exige soluções efetivas, não soluções paliativas. Pois por trás de todo homem impotente, há uma mulher que o insentiva para buscar uma solução.

 

                                                    ///

Há medicamentos  que também têm contribuido para a Disfunção erétil, dentre eles estão os usados para baixar: o colesterol, a pressão, a glicose (diabete), os ansiolíticos e os antidepressivos.
   A associação foi estatisticamente significativa para todas as estatinas ( sinvastatina, atorvastatina, rosuvastatina, pravastatina e fluvastatina).

 

Drogas que tornam os homens impotentes

A disfunção erétil, ou impotência, é uma desordem comum em homens que tem várias causas. A doença vascular, que é a disfunção dos vasos sanguíneos como na aterosclerose, é uma causa comum. Outra causa potencial é os efeitos colaterais de medicamentos específicos. Alguns dos infratores comuns incluem drogas recreativas, certos medicamentos para a pressão arterial, antidepressivos, antipsicóticos, bloqueadores de histamina e antiandrogênios.

 

Drogas de abuso

Várias drogas de abuso são conhecidas por causar impotência em alguns homens. Talvez o mais comum seja o consumo excessivo de álcool. Outras drogas recreativas que causam disfunção erétil incluem cocaína, maconha e heroína. A cocaína e a heroína podem inicialmente facilitar o desejo sexual e a função erétil, mas o uso a longo prazo está associado a problemas de ereção.

 

Medicamentos para pressão arterial

De acordo com os "Princípios de Medicina Interna de Harrison" pelo Dr. Anthony Fauci, várias classes de medicamentos para pressão arterial foram associadas à disfunção erétil. Os diuréticos tiazídicos são um dos mais comuns. Exemplos incluem hidroclorotiazida e clortalidona. Os inibidores da ECA como o enalapril e o captopril também podem causar impotência. Diltiazem e amlodipina são exemplos da classe de drogas de pressão arterial conhecidas como bloqueadores de canais de cálcio que também foram implicados, assim como bloqueadores beta. Os bloqueadores alfa, como a prazosina, são menos prováveis ​​de causar disfunção erétil.

 

Antidepressivos

Conforme observado pela Academia Americana de Médicos de Família, os antidepressivos estão associados à disfunção erétil. Os infratores mais comuns são SSRIs e antidepressivos tricíclicos. Exemplos de SSRIs incluem fluoxetina, paroxetina e escitalopram.  Os tricíclicos incluem nortriptilina e amitriptilina. Os SRRIs são mais propensos a causar anorgasmia do que impotência. A anorgasmia é a incapacidade de ter orgasmos ou um atraso e diminuição da intensidade do orgasmo.

 

Antipsicóticos

Os medicamentos antipsicóticos são usados ​​para tratar esquizofrenia e distúrbios psicóticos semelhantes. Muitas dessas drogas interferem no funcionamento sexual, conforme observado pela American Society of Family Physicians. Essas drogas interferem em múltiplas fases da resposta sexual.

 

Anti-Andrógenos

De acordo com um artigo publicado em 2001 na revista médica "Endocrine Reviews", alguns medicamentos são usados ​​para baixar os níveis dos hormônios masculinos ou bloquear suas atividades. Um tratamento do câncer de próstata envolve o uso de um medicamento chamado leuprolide para baixar a testosterona. O resultado é inibir o crescimento tumoral e diminuir a dor óssea nesses pacientes. No entanto, os hormônios masculinos baixos também interferem no funcionamento sexual.

 

Além disso, algumas drogas usadas para tratar a hipertrofia prostática benigna, que é um crescimento anormal da próstata que interfere na micção, também podem causar disfunção erétil, conforme observado por "Princípios da Medicina Interna de Harrison". Essas drogas às vezes são usadas para tratar a calvície masculina padrão também. Finasteride é o mais comum desta classe.

 

H2 bloqueadores

De acordo com os "Princípios de Medicina Interna de Harrison", os bloqueadores de H2 são drogas usadas para tratar o excesso de acidez no estômago ou refluxo gastroesofágico, DRGE ou azia. A cimetidina é mais provável de causar este efeito secundário, outros bloqueadores de H2, como a ranitidina, não parecem causar isso de forma proeminente, se for caso disso.

 

                            >>>>>>>>>>>>>
     Apesar de afetar milhões homens, a disfunção erétil e o HPB são assuntos pouco discutidos, mas não podem mais ser ignorado ou negligenciado como acontece até o momento. 
 
O problema afeta também as esposas que sofrem com o sofrimento do marido.
     Há um desfecho não desejado causado por esses dois problemas, o primeiro são os efeitos colaterais do uso de medicamento para ambas as condições, segundo muitos casamentos acabam por causa da disfunção erétil, seja ela oriunda da cirurgia da próstata ou da disfunção comum.  Sem contar que muitos homens quando se vêem com essa condição para qual a medicina não apresenta uma solução, cometem suicídio. 
 
O problema existe e fingir que tá tudo bem é o mesmo que querer tapar o sol com a peneira.

 

O gengibre pode ajudar na disfunção erétil?

      A razão pela qual o gengibre agora é considerado um chá afrodisíaco é porque os mesmos agentes que dão ao gengibre suas propriedades medicinais também são responsáveis ​​por estimular a circulação.

O Gingerol do Gengibre mostrou alguns efeitos sobre os vasos sanguíneos.

    Especialistas afirmam que a má circulação pode causar impotência nos homens porque os vasos sanguíneos danificados simplesmente não conseguem encher de sangue e se expandir. E certas ervas, como o gengibre, podem ajudar a aumentar a dilatação nos vasos sanguíneos e melhorar a circulação.

      De acordo com o "Physicians 'Desk Reference for Herbal Medicines", os compostos ativos no gengibre são gingerol, shogaol e zingibereno.  O gingerol demonstrou ter algum efeito nos vasos sanguíneos. Por exemplo, pesquisadores da Universidade Médica e Farmacêutica de Toyama, no Japão, descobriram que os gingeróis estimularam as contrações dos vasos sanguíneos em amostras de tecido de ratos regulando as moléculas de sinalização conhecidas como eicosanóides.

 

Ajustes no Estilo de Vida

      Retornar a um estilo de vida saudável pode melhorar o funcionamento do seu coração e subsequentemente o seu desempenho sexual. Para muitos homens, resolver seus problemas de ereção pode ser tão simples quanto iniciar um programa de exercícios, comer uma alimentação mais saudável,  deixar de fumar e de beber demais. 

 

            Atenção: Se você está preocupado com os problemas de ereção, uma visita a um médico ou urologista pode ajudá-lo a encontrar o que está causando o problema, aconselha o Centro Nacional de Informações sobre Doenças Renais e Urológicas. Um histórico médico e exame físico ajuda profissionais médicos a entender o que pode ser a causa e o que você pode fazer sobre isso.

 

Pesquisar no site

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade