Balsamo branco -  Sedum dendroideum


Os seus princípios ativos são: triterpenos, mucilagens, ácidos cinâmicos e benzoicos, taninos hidrolisáveis, alcaloides, piperidínicos e sesquiterpenos.

          Diversos são os benefícios do bálsamo. Na medicina tradicional, suas folhas são empregadas para tratar inflamações de pele, contusões (seu sumo aplicado sobre a pele) e problemas gástricos, em razão das ações emoliente e cicatrizante. 

 

Os fantásticos benefícios do bálsamo

         Entre os resultados mais comuns observados após o consumo regular desta planta, além de combater inflamações e atuar como analgésico e cicatrizante, são atribuídas a ele propriedades digestivas, aliviar gases intestinais, cicatrizar gastrites e úlceras.  Podemos citar o tratamento de machucados, feridas, ulcerações da pele, úlcera gástrica, diabetes, epilepsia, queimaduras, bronquite, frieiras e etc. No controle das gastrites e das úlceras crônicas, o sumo das suas folhas foram testados em dois trabalhos de pesquisa e seus resultados foram surpreendentes. Comparado à cimetidina, os resultados foram superiores, atingindo mais de 90% de regeneração no caso das úlceras, demonstrando sua excelente capacidade em reverter as gastrites e úlceras.

 

 Avaliado em estudos suas atividades contra as dores e contra as inflamações.

       O sumo de suas folhas foi testado em dois estudos diferentes, reduzindo em mais de 60% processos inflamatórios e em mais de 40% a dor inflamatória, validando a atividade atribuída nos usos populares.

       Como antidiabético, o sumo das folhas do bálsamo foram testadas e demonstraram a capacidade em reduzir em até 50% o nível glicêmico no período de 2 horas.

Essa planta é segura para o uso humano e conta com centenas de anos de uso, sem ser relatado toxicidade. É consumida de 6 a 10 folhas ao dia mastigando-as ou na forma de suco.

      O bálsamo é uma planta suculenta originária da África e Ásia e é muito comum no Brasil e em muitos outras países do mundo por ser ornamental e ter propriedades medicinais.

 

Benefícios comprovados do Bálsamo

Compostos bioativos encontrados nesta planta demonstraram efeitos benéficos em estudos com ratos, chamando a atenção da comunidade científica para o seu potencial uso em doenças.

Em 2014 um estudo publicado mostrou que, em ratos, o flavonoide canferitrina (princípio ativo presente nesta planta), estimulou a enzima fosfofrutoquinase (PFK) que permite a melhor utilização da glicose pelas células hepáticas, fato que ajuda no melhor controle da glicose, abrindo perspectivas para novos estudos deste benefício em pessoas diabéticas.

Em 2005, uma pesquisa com a planta Sedum dendroideum, demonstrou-se que o ativo Kaempferol encontrado em suas folhas foi capaz de proteger o estômago de ratos contra as inflamações em gastrite, mostrando potencial anti-inflamatório.

 Como utilizar o bálsamo?

O bálsamo pode ser utilizado externamente (uso tópico), podendo ser misturado à argila, quando assim for aconselhado. Mas a forma correta de utilizar o bálsamo depende da necessidade. Como o bálsamo tem benefícios externos e internos, poderá ser utilizado destas várias formas.

O bálsamo pode ser tomado com água morna, com chá (exceto o preto) ou infusão, maceração ou cozimento de alguma erva, conforme a necessidade. Pode ainda ser usado ao natural, sob a forma de saladas, sem temperos, para as inflamações gástricas. Uso interno – Para preparar o suco, bata 8 folhas de bálsamo no liquidificador com um copo de agua. 

Para uso externo

Para preparar a pasta cremosa de bálsamo, pega-se as folhas e as coloca em um liquidificador, em seguida, acrescente um pouco de agua até que comecem a tomar aspecto pastoso. Aplicar sobre a área ferida. Esta pasta medicinal poderá ser utilizada para aliviar queimaduras, feridas, pequenos cortes e ferimentos. Aplicar várias vezes ao dia.

Na forma de sumo, pode-se aplicar sobre a pele inflamada.

 

Suco de bálsamo Para cicatrizar gastrite e esofagite

Para que o bálsamo possa trazer benefícios internos ao nosso organismo, podemos consumi-lo como suco. Utilizá-lo como suco é muito simples, sendo necessário apenas algumas folhas bem limpas junto a um suco de fruta.

Na forma de suco geralmente utiliza-se 8 folhas batidas no liquidificador (lavadas) com 1 copo e meio de água ou suco de uma fruta. Também suas folhas podem ser usadas em saladas, já que tem gosto neutro e que não compromete o sabor de outros legumes.

 

Suco feito com 6 folhas de Ora-pro-nobis 4 de balsamo branco, 1/2 manga palmer, 1 kiwi, 200 ml de agua. Tomar um copo  ao dia. Por 14 dias.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pesquisar no site

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade