Cúrcuma - longa

Você sabia que existem 500 razões pelas quais a cúrcuma - longa deve ser incluída no seu dia a dia.

 

 

A cúrcuma - longa é uma planta medicinal que pode prevenir e curar mais de 175 doenças. 
   Essa planta é a mais estudadas de todos os tempos, com 5.100 referências na Biblioteca Nacional de banco de dados bibliográficos do Medline. E, no entanto, apesar de ter sido demonstrado que tem valor terapêutico em mais de 500 estados de doença em animais e em in vitro, ainda tem pouco estudo clínico em humano.

   

Ela ajuda em 175 doenças e sua ação é superior a muitos remédios, dizem os cientistas.
 
A cúrcuma-longa que é a erva medicinal mais importante do mundo para a nossa saúde.

      A lista de benefícios já confirmados é tão grande que temos a certeza que, a cúrcuma é indispensável em nosso dia a dia.  No mínimo, o uso da cúrcuma deve ser reconhecido como uma atitude inteligente quando visamos a prevenção, uma vez que ela possui a capacidade de modular 175 processos fisiológicos distintos dentro do corpo de um modo que pode melhorar o sofrimento físico.

      A ciência por meio de vários estudos de bioequivalências vem agora, confirmar que esta especiaria, a cúrcuma - longa tem propriedades terapêuticas relevantes para mais de 500 diferentes problemas de saúde, e pode, portanto, conceder aqueles que a usam uma proteção significativa em muitas doenças que causam sofrimento humano.

       A curcumina é uma das substâncias naturais mais estudadas no mundo e conta, com mais de 5100 referências revisadas e publicadas. 1400 destas indicam seu valor em mais de 500 problemas de saúde.  Considerando a sua extraordinária e ampla gama de benefícios terapêuticos, não é de estranhar que a curcumina tem sido pesquisada para prevenir e tratar, também as doenças hepáticas.

      A superioridade da curcumina sobre agentes farmacológicos convencionais no tratamento de alguns cânceres está bem caracterizada.  São 36 estudos que mostram que a curcumina tem capacidade de inibir e / ou matar cânceres que tem resistência aos medicamentos.  Além disso, é importante saber que a curcumina, em relação aos agentes farmacológicos convencionais, tem um perfil terapêutico amplo, e extremamente eficaz. São mais de 160 ações farmacológicas, cujos benéficos foram associados ao uso da curcumina sozinha.   

 

   Uma das novas descobertas é que a curcumina pode modular beneficamente mais de 175 ações fisiológicas distintas, muitas das quais superiores aos remédios farmacológicos, carregados infelizmente, a maioria de dezenas de efeitos colaterais que são muitas vezes mais danosos do que as supostas propriedades terapêuticas que eles possuem. Diante de tantos benefícios esperamos que essa especiaria medicinal seja incorporada nos protocolos de tratamento da medicina convencional.

     Alguns dos exemplos mais surpreendentes são a sua capacidade de reverter os sintomas da demência da doença de Alzheimer, prevenir o diabetes tipo2, promover benefícios cardiovasculares tão significativos como o exercício físico, reduzir a frequência de infarto agudo do miocárdio após a revascularização do miocárdio, ou seja, contribui para prevenir em até 56% do infarto que ocorre em pós-ponte de safena, e ajudar na osteoartrite e artrite reumatoide, sendo superior ao diclofenaco sódico na osteoartrite de joelho, reparar e regenerar a função hepática e há também uma ampla gama de outros efeitos terapêuticos relevantes para os diabéticos.

 

Um extrato de curcumina é apropriado para o cuidado de pacientes com problemas articulares e também pode contribuir para a regeneração da cartilagem.

Pubmed: 25352926 Publicado 31/12/2013 Estudo Humano

 

Um complexo de curcumina e fosfatidilcolina é eficaz na redução dos sintomas da osteartrite.

Pubmed 21194249 Publicado 01/12/2010 Estudo Humano

 

A curcumina parece segura e eficaz na manutenção da remissão em pacientes com colite ulcerativa

Pubmed 17101300 Publicado 01/12/2006 Estudo Humano

 

A curcumina tem propriedades anti-inflamatórias em pacientes com inflamação pós-operatória.

Pubmed 3546166 cPublicado 01/12/1986 Estudo Humano

 

A curcumina possui propriedades de esvaziamento da vesícula biliar.

Pubmed 12495265 Publicado  01/01/2002  Estudo Humano

 

A curcumina tem potencial no tratamento de discrasias de células plasmáticas.

Pubmed 19707439 Publicado  01/03/2008 Estudo Humano

Obs: há mais estudos como estes acima relacionados, mostrando a eficácia da curcuma e da curcumina na prevenção e no tratamento de diversas doenças e já estão disponíveis apenas para os alunos do curso de Fitoterapia online e dos colaboradores financeiros do site tiaxica.com
Ao clicar nos números grifados você será direcionado ao resumo da publicação científica.

 

Mulher inverte o mieloma do estágio 3 com uso diário de curcumina, após a terapia de drogas ter falhado

O mieloma, um tipo de câncer de sangue "incurável" em que as células anormais se acumulam na medula óssea, ataca mais de 30 mil pessoas nos Estados Unidos a cada ano e reivindica as vidas de mais de 12 mil.

Com especialistas estimando a taxa de sobrevivência global em apenas 5,2 anos após o diagnóstico, a doença apresenta um prognóstico particularmente sombrio. O mieloma geralmente segue um curso de recaída e remessa - com os períodos de remissão tornando-se mais curtos ao longo do tempo até o paciente finalmente entrar na fase final.

Mas, para uma mulher, esse sombrio prognóstico foi revertido. Em um caso descrito pelos médicos como "o primeiro de seu tipo", uma mulher britânica com mieloma avançado conseguiu estabilizar seu estado com doses diárias de curcumina. Cinco anos depois (e sem mais tratamento médico com antimieloma), ela continua a desfrutar de uma boa qualidade de vida - juntamente com a contagem sanguínea normal.

 

O tratamento médico agressivo não retardou a progressão do mieloma da mulher

Em um artigo recentemente publicado no British Medical Journal Case Reports, os médicos descrevem o caso de Dieneke Ferguson, diagnosticado em 2007 com mieloma. Dentro de seis meses de seu diagnóstico, Ferguson sofreu fraturas de compressão de duas vértebras separadas. Dentro de 15 meses, o seu mieloma evoluiu para o estágio 3 (fase terminal).

Apesar de Ferguson ter sido submetido a um tratamento médico agressivo que incluiu três rodadas de quimioterapia - com drogas poderosas como a ciclofosfamida, a talidomida e a dexametasona - e quatro transplantes de células estaminais, sua condição deteriorou-se de forma constante.

 

Os médicos relataram que a contagem de sangue de Ferguson piorou tanto que precisava de transfusões. Ela também sofreu neutropenia - um efeito colateral de drogas de quimioterapia em que a contagem de glóbulos brancos é reduzida, causando dificuldades na luta contra infecções. Eventualmente, a neutropenia tornou-se tão grave que Ferguson não era elegível para participar de ensaios clínicos.

Os transplantes de células estaminais também não tiveram sucesso. De acordo com os autores do estudo, uma biópsia realizada durante o tratamento revelou níveis de células de mieloma em 50 por cento.

 

Um regime simples de curcumina produziu resultados surpreendentes

Enquanto Ferguson estava se aproximando de sua terceira recaída, ela decidiu parar a quimioterapia completamente. Ao mesmo tempo, ela começou a tomar 8 gramas (cerca de 2 colheres de chá) de cúrcuma em pó puro por dia.

Os resultados não foram nada surpreendentes.

Os médicos relatam que a contagem sanguínea de Ferguson começou a melhorar - até o ponto em que sua condição se estabilizou.

Nos últimos cinco anos, os médicos adicionam, ela desfrutou de uma contagem de células cancerígenas insignificante, uma contagem normal de células sanguíneas e uma "boa qualidade de vida". Isso, dizem os médicos, é o "primeiro relatório em que a curcumina demonstrou uma grande na doença progressiva na ausência de tratamento convencional ". (Eles têm o cuidado de salientar, no entanto, que a curcumina pode não funcionar para todos os pacientes).

Considerando os efeitos notável da curcumina, os autores do estudo pediram urgentemente ensaios clínicos para examinar os efeitos da suplementação para pacientes com mieloma.

 

Estudos extensivos em células e animais mostram efeitos anticancerígenos da curcumina

A curcumina é o princípio bioativo da cúrcuma-longa (açafrão da terra), um tempero de cozinha comum que tem propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias, antissépticas e analgésicas.

A curcumina demonstrou prevenir a proliferação de células de mieloma através da modulação de certas proteínas, como cíclica D1 e interleucina-6. Também reduz a angiogênese - a formação de novos vasos sanguíneos para alimentar os tumores - e previne danos ao DNA das células devido a toxinas e radiações ambientais.

 

Em um estudo em animais publicado no The Journal of Nutritional Biochemistry, os pesquisadores descobriram que a suplementação com curcumina causou uma redução de 36% no tamanho dos tumores de câncer do pulmão, juntamente com três aumentos nas taxas de sobrevivência.

Em estudos com animais, a curcumina também causou reduções significativas no peso e volume de tumores de câncer da próstata.

Finalmente, a curcumina ajuda a aliviar os efeitos colaterais tóxicos de drogas anticancerígenas, ao mesmo tempo em que aumenta sua eficácia. Por este motivo, médicos integrativos podem recomendar a curcumina como um tratamento complementar à quimioterapia.

No entanto, a curcumina ainda não foi testada em ensaios clínicos em larga escala - e (como esperado) não é amplamente recomendado por médicos convencionais.

 

 

              Como se pode ver nas evidências científicas, a curcumina é uma grande promessa no tratamento de vários cânceres.

     Demonstrou-se repetidamente em testes que possui simultaneamente propriedades quimioprotetoras / quimiossensibilizantes e radioprotetoras / radiossensibilizantes, o que significa que é capaz de reduzir os efeitos adversos sobre células saudáveis ​​causadas por quimioterapia e radioterapia, além de melhorar as propriedades de matar câncer dessas terapias convencionais. Ela também tem uma margem de segurança excepcionalmente alta, pelo menos em uma ordem de magnitude maior do que os agentes da quimioterapia, como o 5-fluoruracil. Dado esses fatos, a curcumina, pelo menos, deve ser considerada um candidato ideal para uso como adjuvante no tratamento integrativo do câncer e, talvez, como alternativa de tratamento de primeira linha aos quimioterápicos convencionais.

 

   Estudo comprova as propriedades poderosamente cardioprotetora da Cúrcuma

Um novo estudo publicado no Journal of Nutrition and Metabolism descobriu que uma dose diária de cúrcuma (curcumina) melhoraram significativamente o estado funcional dos vasos sanguíneos de adultos saudáveis dentro de dois meses.

 

   Você sabia que uma única porção da culinária de Cúrcuma pode dilatar as artérias, impedindo os danos cardiovasculares associados à ingestão de alimentos comuns?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um estudo de 2008 publicado na revista Drogas em P & D descobriu que uma preparação padronizada de curcuminóides de cúrcuma comparado à droga atorvastatina (nome comercial Lipitor) na disfunção endotelial, reduziu o estresse oxidativo em pacientes diabéticos tipo 2. Lipitor / atorvastatina (medicação colesterol):


Por conta do gosto muito forte, a cúrcuma precisa adicionada a um suco de fruta cítrica e deve se tomar com canudinho para não tingir o dente

 

Para ter uma concentração maior da Curcumina que é a substância que tem potencial medicinal, a cúrcuma pura, dever ser colhida a partir do segundo ano de plantio. Reparem que a sua cor é bem alaranjada forte. Está é a cúrcuma ideal para elaborar medicamento e ou para uso da forma de chá para ter grandes resultados nos tratamentos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Este pó de cúrcuma é misturada com amido de milho e outras coisitas mais. É vendida em lojas de produtos naturais e no supermercado como condimento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Estas cápsulas são feitas da Curcumina pura potencializada, são elaboradas por farmácias de manipulações sob receita médica.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Estas cápsulas são feitas do pó da Cúrcuma vendida como condimento, são elaboradas de forma caseira ou por fabricantes de produtos naturais, mas tem baixa concentração da curcumina.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Estas cápsulas são feitas do pó da Cúrcuma vendida como condimento, são elaboradas de forma caseira ou por fabricantes de produtos naturais, mas tem baixa concentração da curcumina.

 

 

Cúrcuma em rizoma

 

A Cúrcuma surte melhor efeito se for usada na forma de chá  ou de suco feito do rizoma (raiz)

Colhendo a minha Cúrcuma-longa para uso na forma de chá e para elaborar tempero de melhor qualidade e com maior concentração de curcumina.

 

 

 

 

 

Pesquisar no site

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade