O Incrível e poderoso Gengibre

Nesta página mostro:

Gengibre é eficaz?

Como o Gengibre funciona?

Uso e preparação

Substâncias bioativas do Gengibre

Metabolismo de Gengibre

Efeitos na saúde: a evidência científica

Segurança, eficácia e contraindicações

Existem interações com medicamentos?

Como usar o Gengibre da maneira certa?

Referências e Evidências

E isso não é tudo. Com o Gengibre podemos fazer receitas deliciosamente deliciosas.

Siga o artigo todo até o final para saber mais e ver as receitas

 

        O Gengibre não é apenas um condimento alimentar popular usado para dar sabor aos alimentos, é uma erva que tem sido usada há milhares de anos como erva medicinal para tratar e resolver 109 doenças.

       Nos últimos anos, o interesse no Gengibre ou em seus vários componentes como agentes preventivo e terapêutico aumentou acentuadamente, e estudos científicos focados na verificação das ações farmacológicas e fisiológicas do Gengibre também aumentaram. O objetivo principal deste capítulo é mostrar as evidências científicas disponíveis sobre a eficácia comprovada do Gengibre na prevenção ou tratamento de uma variedade de condições patológicas.

Como usar o Gengibre da maneira certa.

Conhecer todos esses benefícios à saúde do Gengibre é ótimo, mas como você pode incorporar o Gengibre em sua rotina diária?

O Gengibre é bem picante, então você pode não gostar do sabor, mas, existem muitas opções para quem gosta de Gengibre. A forma de uso e  também a questão da dose e frequência. Gengibre fresca ou cozidas?

Com todos os benefícios para a saúde que o Gengibre tem a oferecer e todas as maneiras diferentes de consumir Gengibre, é fácil começar a incorporá-lo à sua vida diária! Para obter os incríveis benefícios cardiovasculares deste tempero poderoso, existem várias maneiras de usar o Gengibre. O Gengibre é usado em várias formas, incluindo frescos, secos, em conserva, cristalizados ou em pó.

Existem mais de 2100 estudos publicados sobre as propriedades medicinais do Gengibre na literatura científica, aqui no site tiaxica.com postei o link de algumas dessas evidências cientificas  do Gengibre que age em mais de 170 diferentes condições de saúde, com mais de 50 efeitos fisiológicos benéficos contribuindo para resolver 109 doenças.  A Fitoterapia utiliza o Gengibre para controlar de várias manifestações clinicas.

Mulheres grávidas e hipertensos podem  usar  chá de Gengibre? Sim. Leia os artigos postados abaixo.

 

Chá de Gengibre

1 colher de sobremesa de Gengibre ralada em 400 ml de água.

modo de fazer

Ferva água e o Gengibre. Tampe a panela com uma tampa bem vedada para reter os princípios ativos.

Ferva por dois minutos.  

Atenção >> os minutos devem ser contados depois do inicio da fervura.

Após ser esfriado à temperatura ambiente, o chá deve ser coado ou filtrado através de um pano de algodão.

Tomar apenas 100 ml por vezes. Frio ou morno.

Visto que, ambas as substâncias tem ação e mecanismos biológicos diferentes, depois que o chá de Gengibre esfriar acrescente uma porção de Gengibre cru. Assim, terá as duas substâncias no chá.

                      

     O preparo consiste em acrescentar fatias finas de Gengibre picado em 3 xicaras de água e deixar ferver por 3 minutos.

 

 

 

 

 

 

 

Gengibre

O Gengibre é utilizado como um remédio natural para centenas de doenças há séculos

Uma aromática e saborosa erva, a raiz de Gengibre, é utilizado como um remédio natural para centenas de doenças há séculos. Os espetaculares benefícios do Gengibre têm sido provados cientificamente, e eles abordam desde infecções bacterianas ao tratamento do câncer.

  Gengibre atua em mais de 109 problemas de saúde.
       Muitos benefícios do Gengibre são baseados em evidências reveladas por estudos. É uma planta que vem surpreendendo nos últimos estudos. 
     A eficácia do Gengibre e o seu potencial terapêutico. A lista de benefícios já confirmados é tão grande que temos a certeza que, o Gengibre é indispensável em nosso dia a dia.

 Veja abaixo sua lista de ação:

Trata e previne várias formas de câncer;

Previne diabetes, pressão alta e colesterol;

Trata náusea, cinetose, azia e dor de cabeça;

Cura cólicas menstruais e enjoos na gravidez;

Elimina infecções fungicas e toxicidade no corpo;

Aumenta a imunidade contra gripe e resfriados;

Previne úlceras intestinais e distúrbios gástricos.

Reduz dores e inflamações atuando como um analgésico natural;

Importante para a saúde do coração e tratamento de gota e artrite;

Atua como um antibiótico natural combatendo bactérias patogênicas.

 

As propriedades medicinais e as funções biológicas do rizoma do Gengibre são atribuídas, principalmente aos seus compostos ativos, o Gingerol e Zingerone.

Porque o Gengibre fresco não tem o Zingerone?

Atenção: O Gingerol é uma ssubstância encontrada apenas no Gengibre fresco.

O Zingerone está ausente no Gengibre fresco, mas ao cozinhar ou aquecer o Gengibre, o Gingerol transforma-se em Zingerone

       O Gengibre fresco não contém Zingerone. É apenas por aquecimento do Gengibre que o Gingerol, que está presente, é transformado em Zingerone.  Isto explica porque o Gengibre em pó em cápsulas ou sumo frio em suco não têm nenhuma eficácia nas doenças que depende do Zingerone para serem resolvidas.       Tá aí, a razão de casos em que uma pessoa vai dizer o Gengibre não funciona ou não tem nenhum efeito.

    Visto que, ambas as substâncias tem ação e mecanismos biológicos diferentes, depois que o chá de Gengibre esfriar acrescente uma porção de Gengibre cru. Assim, terá as duas substâncias no chá.

É melhor fresco ou aquecido?

      Em diarreia infecciosa. Neste caso, pode-se argumentar que apenas Gengibre elaborado com um calor será eficaz contra a diarreia. Uma tintura fria ou cápsulas de raiz em pó não vai ajudar.

        No entanto, no tratamento da dor da inflamação na osteoartrite parece que há pouca diferença no efeito entre Gengibre cru e aquecido. Ambos funcionam tão eficazmente 25% e 23% fonte 20418184.

  A suplementação diária com Gengibre reduziu a dor muscular causada pelo exercício excêntrico, e este efeito não foi aumentado pelo tratamento térmico do gengibre.

      Este estudo demonstra que o consumo diário de Gengibre cru e tratado termicamente resultou em reduções moderadas a grande na dor muscular após lesão muscular induzida por exercício. Nossos achados concordam com aqueles que apresentam efeitos hipoalgésicos do Gengibre em pacientes com osteoartrite e demonstram ainda a eficácia do Gengibre como analgésico.

     Há também a questão da dose e frequência. Uma dose de 2 g tomada 45 minutos após o exercício não teve efeito discernível para um placebo, mas quando tomado diariamente houve uma diferença substancial com o gengibre sendo um tratamento mais eficaz do que um placebo. Fonte 21031618.

     Vejam a eficácia do Gengibre no tratamento da diarreia. Também é excepcionalmente eficaz para enjoo de viagem, enjoo de gravidez, enjoos da manhã e náuseas da quimioterapia.

 

    Zingerone ou Zingerona (4- (4-hidroxi-3-metoxifenil) -2-butanona) é um composto não tóxico e barato com variadas atividades farmacológicas. É o componente menos pungente do Gengibre.

      O Zingerone está ausente em Gengibre fresco, mas cozinhar ou aquecer transforma o Gingerol em Zingerone.

O ingrediente ativo Zingerone é provavelmente o princípio ativo mais eficaz no tratamento da diarreia causada por E coli (Escherichia coli) e outros micro-organismos que liberam toxinas em nossos intestinos.

     O Zingerone tem potentes propriedades anti-inflamatórias, antidiabéticas, antilipolíticas, antidiarreicas e antiespasmódicas. Além disso, ele exibe a propriedade de aumentar a estimulação imune. Ele se comporta como, ansiolítico, antitrombótico, protetor de radiação e antimicrobiano. Além disso, inibe as espécies de nitrogênio reativo que são importantes para causar a doença de Alzheimer e muitos outros distúrbios. Isto esclarece as várias propriedades farmacológicas da Zingerona e seu papel no alívio de numerosas doenças humanas e animais.

Avaliar a bioatividade do Gengibre é necessário para entender completamente seu mecanismo de ação e seus possíveis efeitos terapêuticos.

     Por conta disso que fui examinar as evidências científicas disponíveis sobre a comprovada eficácia do Gengibre na prevenção ou tratamento de uma variedade de condições patológicas. E compreender as formas como os princípios ativos são liberados para ter ação biológica é importante e foi por meio da ciência que as propriedades medicinais e farmacológicas do Gengibre foram amplamente reveladas.

    O Gengibre é usado em várias formas, incluindo frescos, secos, em conserva, cristalizados ou em pó.

 

Shogaol

          Tá aí, a razão de casos em que uma pessoa vai jurar que um chá funciona e a outra acha que "não funciona" ou não tem nenhum efeito.

A fitoquímica, a bioatividade e os alvos moleculares dos constituintes do Gengibre, especialmente o 6-Shogaol, são discutidos. O teor de 6-Shogaol é muito baixo no Gengibre fresco, mas é significativamente potencializado após o cozimento no vapor.

 

          Li uma entrevista em uma revista, cujo consultor da matéria é professor de Fitoterapia em uma faculdade. Na matéria, ele disse que as pessoas que tem pressão alta não devem usar o Gengibre. É comum ver essa informação nos sites que falam de ervas medicinais, inclusive na cartilha da ANVISA, consta esta informação errada. 

     O que essa gente que acha que entendem de Fitoterapia ou de ervas medicinais parecem não saber, é a eficácia do Gengibre como agente antihipertensivo. 

       O pânico sobre o Gengibre subir a pressão foi retirado do contexto a partir de um pouco de informação empirica divulgada como "fato". Atualmente com tanta informação, as coisas pioraram quando não apenas os entusiastas das ervas medicinais compartilharam essa informação sem conhecer os estudos científicos e também porque parte da nossa comunidade médica desconhecem a Fitoterapia. Embora bem-intencionadas, essas pessoas espalharam informações que simplesmente não são factuais e, como resultado, provocaram um monte de mentiras e desinformação. Por isso, desejo expressar como estou muito triste pela divisão que essa controvérsia causa e com que facilidade as pessoas podem espalhar informações erradas. Foi um verdadeiro abrir de olhos para o trabalho que temos pela frente para educar os entusiastas das ervas. Os entusiastas das ervas medicinais tem muito a aprender.

      Minha opinião é baseada na minha experiência de 49 anos em plantas medicinais, nas evidências científicas disponíveis e no trabalho de poucos profissionais sérios que realmente são conhecedores da Fitoterapia baseada em evidências. Infelizmente, a maioria das informações sobre a eficácia e a segurança das plantas, bem como o modo de preparo foi obtida a partir do boca a boca, e muitas das informações oferecidas geralmente são erradas e podem até ser prejudiciais.

Beba chá de Gengibre todos os dias para controlar sua pressão sanguínea!

      O Gengibre trabalha através de vários mecanismos para reduzir a pressão arterial. Pesquisadores de um estudo publicado na revista Nutrition em abril de 2017 disseram que consumir chá de Gengibre todos os dias estava associado a um menor risco de pressão alta e doença cardíaca coronária. Estudos verificaram a capacidade potente do Gengibre para diminuir a pressão arterial. Estudos experimentais mostraram que o Gengibre funciona como bloqueador de cálcio. Ele ajuda a relaxar os vasos sanguíneos, reduzindo assim, o nível da pressão arterial naturalmente.

    O Gengibre trabalha de forma semelhante aos medicamentos para a pressão arterial chamados bloqueadores dos canais de cálcio, que relaxam os vasos sanguíneos, facilitando o seu coração para bombear sangue através de seu corpo. Além disso, o Gengibre ajuda a diluir o sangue, o que facilita a circulação sanguínea. Também ajuda a prevenir a acumulação do colesterol nas artérias. A acumulação de colesterol endurece os vasos e artérias e reduz o seu diâmetro, que tende aumentar a pressão arterial.

      Foi relatado que o Gengibre e a Nifedipina (um bloqueador dos canais de cálcio) têm um efeito sinérgico na agregação antiplaquetária em humanos. O óleo de Gengibre (24% de citral) é capaz de relaxar as artérias. Os compostos de Gengibre estimulam diretamente a contratilidade do músculo cardíaco, fazendo com que o músculo cardíaco bombeie com mais eficácia. Outro estudo publicado em 2005 mostrou que o Gengibre pode diminuir a pressão sanguínea, bloqueando os canais de cálcio. PMID: 15613983

 

Doença cardíaca e Acidente vascular (derrame). 

    De acordo com estatisticas, a doença cardíaca é a principal causa de morte no Brasil. A cada 40 segundo uma pessoa infarto e a cada 2 minutos uma pessoa tem um AVC.

O Gengibre ajuda o coração de várias maneiras.

Muitos de vocês sabem que o Gengibre é uma erva medicinal, mas seus usos na cardiologia preventiva são desconhecidos.

    O Gengibre pode ajudar a prevenir doenças cardíacas, pois é uma boa fonte de Vitamina B-6, Magnésio e Potássio, com 0,1 mg, 5 mg e 46 mg em 5 fatias frescas, respectivamente. Enquanto a Vitamina B-6 ajuda a diminuir o risco de doença cardíaca, o Magnésio e o Potássio podem ajudar a diminuir a pressão arterial. Como a pressão arterial elevada é um fator de risco para doença cardíaca, esses três compostos (Vitamina B-6, Magnésio e Potássio) ajudam o Gengibre a reduzir seu risco de desenvolver doenças cardíacas.

Melhorando a circulação sanguínea

Gingerols e Zingerone presentes no chá de Gengibre têm um efeito de aquecimento no corpo e ajudam na circulação sanguínea. O consumo regular de chá de Gengibre pode ajudar a prevenir coágulos sanguíneos e reduzir o risco de doenças cardíacas e aterosclerose.

Recentemente, o Gengibre ganhou interesse da comunidade científica por seu potencial para tratar vários aspectos da doença cardiovascular, em parte devido a seus efeitos anti-inflamatórios, antioxidantes, antiplaquetários, hipotensivos e hipolipidêmicos. Todos esses efeitos foram comprovados cientificamente, em parte, em animais.

A terapia antiplaquetária é uma abordagem eficaz para a prevenção de doenças cardíacas nas coronárias, pois evita coágulos, a principal causa de ataques cardíacos e derrames. O Gengibre representa uma nova classe de inibidores de ativação plaquetária sem os possíveis efeitos colaterais da Aspirina, que podem causar sangramento gastrointestinal.

Mas como o Gengibre faz isso?

      O consumo de Gengibre (5 g) inibiu a agregação plaquetária induzida em homens que consumiram 100 g de manteiga (gordura saturada induz agregação plaquetária / sangue viscoso) diariamente por 7 dias e um estudo posterior mostrou que o Gengibre aumentava a atividade fibrinolítica (a dissolução de coágulos).

       O Gengibre tem sido usado clinicamente há décadas para tratar uma variedade de condições cardiovasculares, incluindo coágulos sanguíneos e colesterol alto. No final de quatro semanas, as pessoas que tomaram Gengibre tiveram reduções estatisticamente maiores na oxidação das lipoproteínas do que o grupo placebo. Em teoria, isso ajuda a reduzir o risco de ataque cardíaco e derrame. Especificamente, diminuiu a oxidação em 18% nos participantes “saudáveis” e em 23% naqueles com histórico de doença arterial coronariana. Antioxidantes são substâncias que impedem a oxidação de outros compostos ou neutralizam os radicais livres. Especiarias e ervas são fontes ricas de antioxidantes. Eles foram usados ​​em alimentos e bebidas para melhorar o sabor, aroma e cor. Devido à sua excelente atividade antioxidante, temperos e ervas também têm sido utilizados no tratamento de algumas doenças.

       E, como sempre, lembre-se de que não existem balas mágicas quando se trata de saúde. Para mudar sua saúde para o bem, incluindo a prevenção  e a superação de doenças cardiovasculares, você precisa mudar permanentemente seu estilo de vida para melhor, incluindo comer alimentos integrais ricos em nutrientes e fazer exercícios diários moderados.

 

Benefícios do Gengibre para homens

      Seja no chá ou comido com comida, o Gengibre tem sido usado para tratar náuseas, indigestão e diarreia por milhares de anos. Além do seu uso tradicional como ajuda digestiva, o Gengibre é uma boa fonte de algumas vitaminas e minerais que são essenciais para a saúde masculina. Potencialmente ajudando a prevenir câncer colorretal, doenças cardíacas e diabetes, o Gengibre pode desempenhar um papel vital para garantir que os homens vivam vidas saudáveis ​​e longas.

Benefícios do Gengibre no câncer da próstata

     Aqui, mostramos que o extrato de Gengibre exerce efeito significativo inibidores do crescimento e morte indutora num espectro de células de câncer da próstata. Estudos abrangentes confirmaram que o Gengibre perturbou a progressão do ciclo celular, prejudicou a capacidade reprodutiva, modulou o ciclo celular e as moléculas reguladoras da apoptose e induziu uma apoptose mediada por mitocôndria dirigida por caspase em células de câncer da próstata.

     Notavelmente, a alimentação oral diária de 100 mg / kg de peso corporal de Gengibre inibiu o crescimento e a progressão de xenoenxertos PC-3 em aproximadamente 56% em ratinhos nus, como mostrado pelas medições do volume tumoral. O tecido tumoral de murganhos tratados com Gengibre apresentou um índice de proliferação reduzido e uma apoptose generalizada em comparação com os controles, como determinado por métodos de immunoblotting e imunohistoquímicos.

    Mais importante ainda, a Gengibre não exerceu qualquer toxicidade detectável em tecidos normais, dividindo-se rapidamente, tais como intestino e medula óssea. Tanto quanto é do nosso conhecimento, este é o primeiro relatório a demonstrar a atividade anticancerígena in vitro e in vivo de toda Gengibre para o tratamento do câncer da próstata.

 


Gengibre pode ajudar na disfunção erétil?

      A razão pela qual o Gengibre agora é considerado um chá anti-impotência é porque os mesmos agentes que dão ao Gengibre suas propriedades medicinais também são responsáveis ​​por estimular a circulação. Gingerol do Gengibre mostrou alguns efeitos sobre os vasos sanguíneos.

     Especialistas afirmam que a má circulação pode causar impotência nos homens porque os vasos sanguíneos danificados simplesmente não conseguem encher de sangue e se expandir. E certas ervas, como o Gengibre, podem ajudar a aumentar a dilatação nos vasos sanguíneos e melhorar a circulação.

    De acordo com o "Physicians 'Desk Reference for Herbal Medicines", os compostos ativos no Gengibre são Gingerol, Shogaol e Zingibereno.  O Gingerol demonstrou ter algum efeito nos vasos sanguíneos. Por exemplo, pesquisadores da Universidade Médica e Farmacêutica de Toyama, no Japão, descobriram que os gingeróis estimularam as contrações dos vasos sanguíneos em amostras de tecido de ratos regulando as moléculas de sinalização conhecidas como eicosanoides.

   Além do seu teor de Potássio, Magnésio e Vitamina B-6, o Gengibre também contém Manganês. Este mineral é essencial para a saúde neurológica. Ao ajudar a formar e desencadear a liberação do hormônio sexual testosterona, o Manganês é vital para o seu desejo sexual e a produção de esperma. Enquanto o Centro Médico da Universidade de Maryland afirma que é raro desenvolver uma deficiência de Manganês, ter quantidades insuficientes em sua dieta pode levar à infertilidade e distúrbios eréteis.

Quando um homem é incapaz de ficar com o pênis ereto, isso é comumente chamado de disfunção erétil ou impotência.

    A impotência masculina, também conhecida como disfunção erétil, é uma condição comum que mais frequentemente afeta os homens mais velhos. A menos que o problema seja psicológico, a incapacidade de alcançar ou manter uma ereção deve-se ao fornecimento insuficiente de sangue ao pênis, e não à falta de excitação sexual. Ervas como o Gengibre podem ajudar.  No entanto, uma vez que a impotência pode sinalizar um transtorno mais grave, incluindo doenças cardiovasculares ou diabetes, verifique com seu médico antes de prosseguir o auto tratamento. Veja mais sobre em disfunção erétil

 

Câncer colorretal

        O CDC afirma que o câncer colorretal ou cólon causa o segundo maior número de mortes relacionadas ao câncer nos Estados Unidos. Como o câncer do cólon afeta os homens mais do que as mulheres, o potencial do Gengibre para prevenir o câncer de cólon é vital para a saúde de um homem. Em um estudo publicado na edição de julho de 2009 de "Cancer Research", uma equipe liderada por Chul-Ho Jeong, na Universidade do estado de Minnesota, afirma que o Gingerol, o composto que dá ao Gengibre seu sabor picante, pode ajudar a tratar e prevenir o câncer. Com base nestas descobertas, os Institutos Nacionais de Saúde estão atualmente realizando ensaios clínicos explorando o uso de Gengibre em quimioprevenção para câncer do cólon.

Diabetes

         O diabetes afeta cerca de 12% dos homens com mais de 20 anos nos Estados Unidos. Como parte de uma dieta saudável, o Gengibre pode desempenhar um papel no tratamento do diabetes devido ao seu teor de Manganês e Magnésio. O Centro Médico da Universidade de Maryland sugere que estes minerais ajudam a regular o açúcar no sangue em homens diabéticos e não diabéticos, com concentrações sanguíneas desses minerais inferiores à média em pessoas com diabetes. Como tal, o Gengibre pode ser essencial para prevenir o desenvolvimento e as complicações que podem surgir do diabetes nos homens.

 

Gengibre alivia com segurança a náusea durante a gravidez

     Pode ser um problema sério tanto para mãe quanto para bebê. Mulheres conscientes da saúde não querem assumir o risco de tomar drogas farmacêuticas. Eles podem atravessar a barreira da placenta e ter efeitos prejudiciais para a criança. Mas prolongar a náusea pode deixar a grávida desnutrida. Isso pode levar a um baixo peso ao nascer ou a um parto prematuro. O maravilhoso é que existe o Gengibre que supera essas drogas para náuseas, sendo perfeitamente segura.

       Para determinar se o Gengibre é um remédio efetivo para o alívio de náuseas e vômitos no primeiro trimestre da gravidez centenas de estudos confirmam sua eficácia. Pesquisadores da África do Sul apenas completaram uma revisão sistemática dos recentes estudos de Gengibre para avaliar o quanto o gengibre é eficaz e seguro no tratamento de náuseas e vômitos em mulheres grávidas. Eles examinaram 12 ensaios clínicos randomizados publicados de 1991 a 2011. No total, 1.278 mulheres grávidas foram incluídas nos estudos. Todos compararam o Gengibre (raiz fresca, raiz seca, pó, comprimidos, cápsulas, extrato líquido ou chá) com outro ingrediente ativo ou placebo. Depois de revisar todos os estudos, os pesquisadores concluíram que o Gengibre melhorou significativamente os sintomas de náuseas na gravidez em comparação com o placebo.

Gengibre reduz a náusea ocasionada pela quimioterapia
      No Congresso da Sociedade Americana de Oncologia Clínica-ASCO, realizado no mês de maio 2009, foi divulgado um estudo sobre o Gengibre e sua relação antiemética ao uso de drogas quimioterápicas no tratamento do câncer, confirmando o já presumido.
      As propriedades terapêuticas do Gengibre se devem à ação de várias substâncias. O Gengibre é referência quando se fala em problemas estomacais, pois combate enjoos, gases, indigestão e náuseas causadas pelo tratamento do câncer. Também auxilia na digestão de alimentos gordurosos.

      O Gengibre é usado na fabricação de medicamentos laxantes, antigases e antiácidos.  Devido à grande ação anti-inflamatória, o Gengibre é usado para aliviar dores decorrentes da artrite, dores musculares, infecções do trato respiratório, tosse e bronquite.
        Um estudo publicado na prestigiada revista "British Journal of Nutrition" em 2012, mostra que o Gengibre pode fazer muito mais.  O Gengibre diminuiu tumores da próstata em até 56%. Em geral, na forma de chá o Gengibre é bem tolerado e sem efeitos secundários importantes.
PMID: 30299420   PMID: 28805667

 

       O Gengibre e seus polifenóis têm mostrado ser alvo de múltiplas moléculas de sinalização que fornecem uma base para seu uso contra doenças humanas multifatoriais. As propriedades medicinais do Gengibre foi reconhecida há milhares de anos, atualmente um número significativo de estudos in vitroin vivo e epidemiológicos vem fornecendo provas substanciais de que o Gengibre e seus compostos ativos são eficazes contra uma grande variedade de doenças humanas incluindo o câncer gástrico.

       Verificou-se que o Gengibre é eficaz contra vários canceres, tais como câncer gástrico, câncer pancreático, câncer do fígado, câncer colorretal e colangiocarcinoma. A eficácia dos compostos ativos do Gengibre sobre estes cânceres é definida, mas são necessários mais estudos em humanos e bem controlados para demonstrar a sua eficácia como agente anticancerígeno, isso porque a maior parte das atividades conhecidas dos componentes de Gengibre baseiam-se apenas em estudos in vitro e in vivo, com exceção de alguns estudos clínicos em seres humanos.

Os seus efeitos anticancerígenos em outros câncer, como duodenal, esofágico, anal, câncer de ilhotas pancreáticas ainda não foram bem estabelecidos.

 

 Gengibre é termogênico ''ajuda" a queimar a gordura

      Imagino que você se alegrou e pensou: Que bom! Agora vou emagrecer tomando esse chá. Sabe-se que não existem milagres quando o assunto é perder peso.  Bem entendido, o Gengibre quando tomado quente aquece o corpo, mas esse aquecimento não "queima" gordura, aliás, todo chá quente dá uma aquecida no corpo, se tomado frio não aquece.  Para que o chá de Gengibre mostre resultado para emagrecer, é necessário aliá-lo à outros elementos que também ajudam.

 

       São muitas pesquisas que vem confirmando os benefícios do Gengibre para a nossa saúde. Já é estudada para mais de 100 problemas ou sintomas. Tornando-a um dos mais versáteis chás baseados em evidências científicas do mundo.
      O Gengibre promove um efeito estimulante da digestão. É carminativo, espasmolítico, expectorante, laxante (estimula o peristaltismo e o tônus da musculatura intestinal) e hipoglicemiante.

      O cientista Christopher Black, PhD da Universidade da Geórgia nos Estados Unidos, comprovou por meio de estudos científicos que o Gengibre ajuda no controle de dores musculares provenientes de exercícios físicos, além de ser um bom anti-inflamatório.
     Um estudo piloto sugere que a compressa de pasta de Gengibre tem o potencial para aliviar as dores e aumentar a independência para as pessoas com osteoartrite.  Este não é o primeiro estudo para mostrar que o Gengibre tem a capacidade para diminuir a inflamação e reduzir a dor em geral, bem como outros sintomas dos doentes com artrite.

 

Análises químicas e metabólicas revelaram que o gengibre tem centenas de compostos e metabólitos.

       Os componentes bioativos mais amplamente estudados incluem a Zingerona, Gingeróis e Shogaols, especialmente [6] -Gingerol e [6] -Shogaol, respectivamente. O conteúdo de cada componente depende claramente da fonte e preparação do rizoma do Gengibre. O interesse da pesquisa em determinar o papel dos compostos naturais na prevenção de doenças aumentou acentuadamente nos últimos anos.

Componentes do Gengibre são prontamente absorvido após o consumo oral

Metabolismo de Gengibre

      Embora o Gengibre seja uma das especiarias mais amplamente consumidas no mundo, pouco se sabe sobre seu metabolismo ou mecanismo de ação. A avaliação da bioatividade do Gengibre é necessária para compreender completamente seu mecanismo de ação e possíveis efeitos terapêuticos. O componente bioativo mais bem estudado do Gengibre é provavelmente o Gingerol. Um metabólito foi detectado na bílis e vários metabólitos menores foram encontrados na urina.

       O Gingerol é rapidamente eliminado do plasma de ratos após administração intravenosa e foi relatado que ele é metabolizado enzimaticamente. Gingerol foi administrado a ratos por ingestão oral, Gingerol foi absorvido rapidamente no plasma, com uma concentração máxima (4,23 μg / mL) sendo alcançada após 10 minutos. O Gingerol foi distribuído para vários tecidos e a maior concentração foi encontrada no trato gastrointestinal. As concentrações máximas de Gingerol foram atingidas na maioria dos tecidos em cerca de 30 minutos, e a concentração nos tecidos foi maior que a do plasma.

 

        Em resumo, foi demonstrado que o Gengibre possui diversas propriedades farmacológicas, embora muitos de seus alvos biológicos sejam desconhecidos e ainda não tenham sido determinados. No entanto, apesar da falta de informações mecanicistas específicas, o uso do Gengibre é seguro e seus efeitos são poderosos e surpreendentes em suas muitas aplicações. O Gengibre tem claramente um vasto número de componentes e metabólitos, muitos dos quais ainda não foram estudados em detalhes.  Há alvos moleculares e mecanismos de ação do Gengibre que precisam ser identificados.

 

O chá de Gengibre ajuda a afrouxar a fleuma e a expandir os pulmões, o que, por sua vez, ajuda a recuperar a respiração.

Para enxaguatório bucal, gargarejo e bochecho, o chá de Gengibre oferece benefícios anti-inflamatórios e contra vírus e bactéria.

     O Gengibre pode ser amplamente utilizado para tratar várias condições inflamatórias. Lembrando que a inflamação contrai as vias pulmonares e dificulta a respiração.

     Gengibre fresco pode estimular as células da mucosa a secretar IFN-ß, o que possivelmente contribuiu para combater a infecção viral.  O Gengibre fresco, mas não seco em pó, é eficaz contra a formação de placa induzida por HRSV no epitélio das vias aéreas, bloqueando a fixação e a internalização do vírus. Autores: Chang JS1, Wang KC, Yeh CF, Shieh DE, Chiang LC.  Fonte: J Ethnopharmacol. 09/01/2013; 145  (1):146-51.Doi:10.1016/j.jep.2012.10.043.Epub 01/11/2012

Benefícios do chá de Gengibre para curar infecções bacterianas.

 >>>  Zingerone é um imunoestimulante e possui ações biológicas como aumento da função respiratória, atividade fagocítica e resistência contra patógenos virais e bacterianos. A atividade antibiofilme da Zingerone contra o patógeno Pseudomonas aeruginosa. Por conta dessa ação, a Zingerone pode ser explorado como um agente anti-infeccioso seguro contra infecções associadas ao Pseudomonas aeruginosa.

      O Journal of Microbiology and Antimicrobials publicou um estudo em 2011 que testou a eficácia do Gengibre na melhora da função imunológica. Comparando a capacidade do Gengibre de matar Staphylococcus aureus e Streptococcus pyogenes com antibióticos convencionais, pesquisadores nigerianos descobriram que o Gengibre foi mais eficaz! Isso é muito importante porque essas bactérias são extremamente comuns em hospitais e muitas vezes causam complicações a um paciente já comprometido pelo sistema imunológico.

     Em estudo, foi encontrado múltiplos benefícios farmacológicos no Zingerone e no Gingerol. A adição de Gengibre à sua alimentação é uma forma de acentuar o uso das fitossubstâncias dessa valiosa planta  que pode ajudar a impedir os danos das doenças pulmonares.

    O potencial antimicrobiano e anti-inflamatório do Gengibre também está bem documentado em vários estudos.

 

Estudos In vivo e in vitro estabeleceram que os componentes fenólicos do Gengibre induz a apoptose e a autofagia e pode inibir a metástase. 

Pubmed 27290916 Publicação: 07/06/2016   Estudo de Revisão

Gengibre tem propriedades terapêuticas relevantes para o tratamento do câncer.

Estudos pré-clínicos também mostraram que o Gengibre possui propriedades quimiopreventivas e antineoplásicas.

Pubmed 22006742 Publicado 11/07/2011 Estudo de Revisão

Gingerol, um composto do Gengibre, inibe a metástase de células de câncer da mama humano. 

Pubmed 17683926 Publicado 01/05/2008   Estudo In Vitro

Gingerol pode ajudar as células cancerígenas pancreáticas resistentes a quimioterapia. 

Pubmed 17066513 Publicação: 31/10/ 2006   Estudo In Vitro

Gengibre é útil em desordens gastrointestinais devido à sua atividade espasmolítica.

Pubmed 16187193 Publicação 01/10/2005   Estudo In Vitro

Gengibre é superior ao lansoprazol no bloqueio de formação de úlcera. 

Pubmed 17295419 Publicação 1/03/2007   Estudo In Vitro

Ao clicar nos números grifados você será direcionado ao resumo da publicação científica.

Obs: há mais 260 estudos como estes acima relacionados, mostrando a eficácia do Gengibre na prevenção e no tratamento de diversas doenças e já estão disponíveis apenas para os membros colaboradores financeiros do site tiaxica.com

 

Pasta de Gengibre

Descasque o Gengibre. Corte-o em pedaços.


Coloque em uma panela com pouca água e deixe ferver por 6 minutos.

 Em seguida, tampe a panela e espere amornar.

      Moa no liquidificador até formar uma pasta cremosa. Formou uma pasta, coe em peneira fina para retirar a parte fibrosa. Colocar em vidros e guardar na geladeira ou coloque em forminhas para fazer cubo de gelo da pasta. Esta pasta serve para ser dissolvida em água para tomar como um chá ou ser acrescentada a sucos de frutas ou sobremesas.

      Se pudermos ter praticidade no uso fica melhor. Desta forma simplifica e não há desculpa para não usar. Por preguiça de descascar o Gengibre, às vezes, as pessoas deixam de fazer o uso dela.

Obs 1 quilo de Gengibre descascado e picado.

 

 

Cubo de gelo feito com cha de Gengibre

Faz o chá forte de Gengibre. Deixe esfriar, coloque na forma e leve ao congelador. 

 

 Moer no liquidificador 1 quilo de Gengibre descascado e picado até formar uma pasta. Formou a pasta, coloque - a em um pano  e espreme.

 

Geleia de gengibre

Coloque em uma panela 350 gramas de açúcar, levei ao fogo (Lume) baixo e deixe derreter, acrescente 150 ml de água e 200 gramas de Gengibre moida no liquidificador.  Deixe cozinhar em fogo baixo.

 

 

 

Conserva de Gengibre

Ingredientes

400 g de Gengibre descascado e cortado em fatias finas;  1/2 xícara de açúcar;

1 xícara de vinagre; 3 colheres de chá de sal; 1 recipiente de vidro de aproximadamente 1/2 litro, com tampa;

Modo de preparo

Descasquei com colher, ao invés de faca. Usei um cortador/fatiador de legumes e, de fato, as fatias ficam bem fininhas.

Cozinhe o gengibre numa panela com água até que ferva. Escorra numa peneira e deixe esfriar naturalmente. Leve ao fogo o açúcar e o sal misturados no vinagre até diluir e levantar fervura. Deixe esfriar.

No recipiente, coloque o gengibre e a mistura do vinagre. Feito isso, foi só guardar em potes. Tampe e deixe curtir por 2 dias à temperatura ambiente. Na geladeira dura aproximadamente 6 meses. Rendimento: pote de 1/2 litro.

 

Geleia de Gengibre com uma fatia de queijo derretida.

 

Gengibre caramelado para uso em sobremesa ou com carne

Corte o Gengibre como mostrado na foto

Coloque o açúcar para caramelar e acrescente o Gengibre. Baixe o fogo e  com um dois garfos vá mexendo até ficar dourado como nessa foto.

 

Geleia de limão kinkan e calda de Gengibre

Corte meio quilo de limão e retire a semente. Leve ao fogo baixo com 250 gramas de açúcar e deixe cozinhar por 15 minutos. Desligue e acrescente 100 ml de calda de Gengibre. Deixe esfriar e guarde em pote de vidro.

 

Calda de Gengibre para colocar em sobremesa.

Moer 1 quilo de Gengibre no liquidificador até formar uma pasta. Coloque numa panela 350 gramas de açúcar para derreter. Quando começar a caramelar, acrescente o Gengibre e 200 ml de água. Deixe cozinhar por 10 minutos, mexendo sempre. Deixe esfriar. Guarde em vidro.

 

Calda de Gengibre com Hibisco

 

Moer 200 gramas de Gengibre no liquidificador até formar uma pasta. Coloque numa panela uma (porção da colher) de Hibisco para ferver em 300 ml de água. Deixe ferver por 6 minutos. Coe ainda quente para retirar as folhas. Leve ao fogo e deixe formar uma calda. Acrescente o Gengibre e deixe ferver por mais  8 minutos. Deixe esfriar. Coe e guarde em vidro.

 

Caldas de Gengibre no sorvete.  

 

Plantio em vaso

 

 

Para acessar mais receitas e os outros links dos estudos sobre o Gengibre torne - se um membro colaborador financeiro.

 

Doce de Gengibre e calda de Gengibre feita no Rum

 

Licor de Gengibre

 

 

Calda de Gengibre para sobremesa

 

Geleia de Gengibre