Guia Fitoterapia Geriátrica.

 Deficiências no tratamento das pessoas idosas. Por causa de alguns dos mitos propagados, existem deficiências na avaliação e tratamento dos idosos. As pessoas idosas estão sub-representadas nas terapias e no tratamento da dor.

  A dor é uma emergência em geriatria porque provoca anorexia, desnutrição, distúrbios do sono, depressão, perda de independência. Preservar o máximo de autonomia e qualidade de vida deve permanecer uma prioridade.

       Acho que um dos maiores erros da nossa sociedade é acreditar que não podemos fazer nada para evitar os danos que vem com a idade. Envelhecer não significa adoecer.

Embora relatórios recentes já tenham identificado intervenções terapêuticas eficazes, como a suplementação de antioxidantes, uma maior compreensão da extensão e natureza de como a nutrição por meio dos chás influencia o processo de envelhecimento, permitirá o desenvolvimento de abordagens mais eficazes para melhorar a saúde e prolongar a vida humana.

A Fitonutrição no envelhecimento. Podemos intervir?

     As mais recentes descobertas sobre as fitossubstâncias presentes nas ervas e nos alimentos que podem ajudar na formação de músculos, melhoria da função cerebral, fortalecimento do coração, proteção dos ossos, reforço imunológico e combate às inflamações. Mostro que há recursos terapêuticos muito eficazes que vem sendo ignorados que podem solucionar doenças que se cronificam. O guia constitui-se como material para profissionais da área de saúde que necessitam conhecer recursos e abordagens terapêuticas que pode muito ajudar na saúde do idoso.

  Exemplifico, aqui, o caso de uma senhora de 74 anos, que vinha tendo um problema de saúde que a levava a internamentos frequentes em hospitais (ocorriam em média dois internamentos por mês).  Foi sugerido um programa de uso de uns chás para ser usado concomitante com seus medicamentos de uso continuo receitado por seu médico. Houve o controle das crises e está senhora está há mais de 4 anos sem se internar.

   Vejam este outro caso. Após um acidente vascular cerebral isquêmico, a senhora Mari de 84 anos, foi colocada sob cuidados paliativos. O médico disse para família “não há mais nada que possamos fazer” e lhe dá duas semanas de vida. Uma ressonância magnética mostra os danos causados pelo AVC e um encolhimento do cérebro. Ela não podia mover nada além de seus olhos e boca e não reconhecia seus familiares.

    A família providenciou uma cama hospitalar, um gerador de oxigênio e permanecia 24 horas por dia sob atenção de cuidadores especializados. Seu filho procura ajuda e recebe uma orientação fitonutricional ​​na forma de sucos e chás, pois ela só pode ingerir alimentos sólidos. Começa a melhorar, imperceptivelmente no começo e depois mais a cada dia. Três meses depois, é óbvio que ela está comunicando suas necessidades com clareza suficiente para participar de seu próprio tratamento. Ela sabe quem é e onde ela está, também reconhece seu marido e família novamente. Oito meses depois a senhora Mari sai diariamente com seu marido. Aos 89 anos, orgulha-se de empurrar a vida pra frente, como ela diz.

 

Pesquisar no site

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade