Alecrim

 

Alecrim (Rosmarinus Officinalis) é uma estrela entre as ervas medicinais.
   Essa planta realmente é uma das principais dádivas do Reino Vegetal. Se todos soubessem os importantes benefícios nutricionais e medicinais que esta planta traz em suas folhas, plantariam em seu quintal. E as farmácias venderiam menos medicamentos.

      Ah, o alecrim... essa erva é uma das mais completas em termos de benefícios à saúde. Existem centenas de trabalhos de pesquisa e estudos sobre as extensas capacidades antioxidantes do alecrim.

     Embora o extrato de alecrim tenha sido usado comercialmente como conservante de alimentos antimicrobianos há anos, agora sabemos com certeza que também tem muito a oferecer como suplemento nutricional, especialmente na prevenção de alguns tipos de câncer, alergias e progressão da doença de Alzheimer.


 

Benefícios impressionantes do alecrim você vai saber

É possível ter um envelhecimento saudável?

 Não só é possível, como hoje é nosso objetivo encontrar os caminhos que levam ao envelhecimento saudável. Por mais natural que seja, o envelhecimento preocupa a todos nós, afinal, quanto mais velhos ficamos, mais os problemas em relação à saúde costumam aparecer e se intensificar. O envelhecimento é uma parte da vida que não podemos evitar, mas para envelhecer com saúde precisamos de uma melhor compreensão dos mecanismos do envelhecimento e do que eles implicam, além disso, fazer uso de recursos que possam ajudar a prevenir as degenerações e as doenças que vem com o envelhecer.


Posso viver até 100 anos?

Em Okinawa no Japão, Nicoya na Costa Rica, Ikaria na Grécia, Loma Linda na Califórnia EUA e Acciaroli na província de Salerno na Itália, as pessoas vivem até 100 anos.

Em Ikaria na Grécia a Farmacologia popular é bem difundida. Usam ervas para curar doenças.

O que permitiu essas pessoas passar dos 100 anos de vida em perfeita saúde física e mental?

A ciência já é capaz de apontar o caminho para quem quer viver mais?

Alimentar-se bem pode ser uma das respostas - se não para viver eternamente, ao menos para passar dos cem anos de idade. O ingrediente principal para uma vida longa e saudável é a comida.

“A comida é um exército” Os Compostos dos alimentos e das ervas e especiarias trabalham juntos para proporcionar benefícios à saúde.

A longevidade do povo da cidade de Acciaroli na província de Salerno na Itália levou os pesquisadores a tentar entender o que lhes permite chegar aos 100 e com uma incidência muito menor de doenças cardíacas e de Alzheimer. Estão protegidos da ameaça de doenças cardiovasculares, neurodegenerativas e oncológicas. Por que eles são imunes a doenças como demência e problemas no coração?

Qual é o segredo dessa longevidade?

É justamente a alimentação que chama a atenção em cinco regiões onde a as pessoas passam dos 100 anos. O que descobriram é que as pessoas nessas regiões não só vivem mais tempo - cerca de dez anos acima da média - mas vivem melhor a sua velhice. A média de idade na Itália é 92 para mulheres e 85 para homens. A ideia de alimentação saudável, que para muitos é uma imposição, para eles é simplesmente comer normalmente, como têm feito há anos.

Os pesquisadores também se espantaram, principalmente, com os resultados dos exames que mostram níveis de colesterol e glicose controlados.

O alecrim já foi associado a uma redução na possibilidade de ter doença de Alzheimer e a uma melhora nas funções do cérebro e memória.

Isto foi demonstrado por um estudo realizado pela Faculdade de Medicina de San Diego, juntamente com a Universidade de Roma La Sapienza.

Os baixos níveis de adrenomedulina no sangue permitem que os centenários tenham uma melhor circulação sanguínea periférica do que os que têm menos de trinta anos. Concentrações muito baixas de adrenomedulina indicam um bom funcionamento do sistema endotelial e microcirculatório que permite uma boa perfusão sanguínea dos órgãos e músculos.

Atua aumentando a quantidade de sangue na circulação periférica.

Baixas concentrações desta substância indicam um sistema endotelial e uma microcirculação com bom funcionamento capaz de permitir uma boa perfusão sanguínea dos órgãos e músculos, conclui o coordenador Professor Di Somma.

Do ponto de vista da fisiologia, a perfusão é o mecanismo pela qual as células do corpo e seus órgãos correspondentes são alimentados com oxigênio, ou seja, a perfusão é a administração de certas substâncias para um órgão.

Apesar da mudança física decorrente do envelhecimento, a perfusão dos órgãos dos centenários estudados pela equipe é comparável à de pessoas mais jovens. Isso e devido a uma boa microcirculação, que é a circulação do sangue nos vasos mais finos.

Eles descobriram níveis surpreendentemente baixos da adrenomedulina.

Altos níveis de adrenomedulina impedem a circulação, enquanto níveis baixos promovem a circulação. Geralmente nos idosos, a adrenomedulina se acumula no corpo, mas os níveis registrados nos idosos de Acciaroli são semelhantes ao que os pesquisadores estão acostumados ver no sangue de uma pessoa entre vinte e trinta anos.

Os pesquisadores ainda não sabem por que os moradores têm níveis tão baixos, mas acredita-se que seja uma combinação de alimentação saudável, caminhada e uso do alecrim.

Segundo os pesquisadores, também seria importante tomar alecrim, que melhora a memória, ajuda a circulação sanguínea e melhora o funcionamento do sistema nervoso.

Um chá de alecrim ao seu plano de longevidade?

Os cientistas inicialmente pensaram que viveram tanto tempo por causa de sua dieta mediterrânea, ou pode ter sido pelo ar puro ou pelas longas caminhadas nas montanhas. Mas estudos anteriores mostraram que o alecrim é a provável razão para os idosos longevos. O alecrim e consumido regularmente e em grandes quantidades pelos centenários.

O alecrim e um dos componentes importantes para a longevidade: amplamente utilizado pelos residentes. Esta erva - de acordo com pesquisadores - aumenta a função cerebral. Alan Maisel, chefe da Faculdade de Medicina da Universidade de San Diego e professor do departamento cardiovascular vê a forte contribuição no uso do alecrim.

Ele disse que os idosos desse local não sofrem de doenças comumente enfrentadas por idosos de outras regiões, como Alzheimer, catarata ou doença cardíaca.

O alecrim é rico em antioxidantes e agentes anti-inflamatórios. Ele também contém ácido carnósico, que bloqueia os danos dos radicais livres no cérebro e é conhecido por estimular a circulação sanguínea no cérebro. Não é à toa que o alecrim é conhecido como a “erva da recordação”.

Diversos estudos mostraram que o consumo moderado de alecrim está ligado a um funcionamento da memoria melhor e isso, por sua vez, pode diminuir a vulnerabilidade à doença de Alzheimer.

O ácido carnósico também protege contra a degeneração macular.

 Além disso, alecrim parece inibir o crescimento do tumor, particularmente em casos de leucemia e câncer de mama.

Alguns estudos identificaram que o alecrim pode ser útil para pessoas que sofreram um acidente vascular cerebral.  Alecrim parece ser protetor contra danos cerebrais e pode melhorar a recuperação.

Prevenir o envelhecimento cerebral

Alguns estudos sugeriram que o alecrim pode ajudar significativamente a prevenir o envelhecimento cerebral. A capacidade terapêutica de alecrim para a prevenção da doença de Alzheimer é promissora.

Pesquisas atuais sobre os efeitos dos compostos de alecrim na saúde indicam que ambos os extratos de alecrim solúvel em óleo e solúvel em água têm excelente potencial como antioxidantes dietéticos para a prevenção das centenas de condições associadas à produção de radicais livres, como câncer, doenças cardíacas e outras doenças do envelhecimento. No entanto, há definitivamente uma falta de interesse dos benefícios potenciais do alecrim tanto para o consumidor quanto para a indústria de suplementos em geral. Uma planta tão favorável ao consumidor deve ter um grande potencial como produto autônomo ou em misturas antioxidantes. 

 A ideia dessa série é aumentar a conscientização do público sobre as doenças ou problema que vem com o envelhecer, reforçar certos conhecimentos, atitudes ou comportamentos de saúde, dissipar os equívocos sobre o envelhecimento e incentivar ações individuais ou coletivas para a prevenção e para melhorar a saúde e o bem-estar na vida idosa.

Entre as plantas com propriedades antioxidantes conhecidas, o alecrim é um dos mais utilizados e comercializados, especialmente na indústria alimentícia, onde é utilizado principalmente para prevenir a rancidez oxidativa. No entanto, o potencial de alecrim como antioxidante dietético ainda não foi realizado. 

A capacidade antioxidante do alecrim é única por várias razões. No alecrim, pelo menos seis diterpenóides fenólicos com atividade antioxidante foram relatados. O mais poderoso desses diterpenos fenólicos, o ácido carnósico, parece ter mais de uma vida como antioxidante. Como uma molécula de ácido carnosico faz seu trabalho de extinguir um radical livre, ele se transforma em outro composto antioxidante (carnosol). Essa transformação de um composto antioxidante em outro repete-se três vezes.

 Essa cascata de atividade antioxidante é bastante incomum e pode explicar seus resultados positivos em alguns estudos in vivo. Foi relatado que a mutagenicidade induzida por espécies de oxigênio é inibida pelo alecrim 1,2. A oxidação mediada por células de lipoproteínas de baixa densidade (LDL) também foi inibida por uso do alecrim. Dê uma olhada na nossa coleção de artigos sobre www.tiaxica.com/envelhecer-com-saude

Por que tomar extrato de alecrim?

Existem muitos excelentes antioxidantes que combatem os danos dos radicais livres. No entanto, o extrato de alecrim contém mais de duas dúzias de antioxidantes e fornece uma proteção eficaz contra doenças crônicas, incluindo a doença de Alzheimer, uma das doenças mais temidas de hoje.

Extrato de alecrim:

  • Fornece poderosa proteção antioxidante
  • Protege as células cerebrais dos efeitos normais do envelhecimento
  • Pode abrandar a progressão da doença de Alzheimer
  •  Protege células de agentes cancerígenos
  •  Inibe o crescimento de células cancerosas
  •  Ajuda a reduzir os sintomas de alergia, especialmente aos ácaros
  •  Aumenta a potência da vitamina E
  •  Ajuda a reduzir a hipertensão

 

         A pesquisa científica moderna tem vindo a validar algo que nossas avós e bisavós pareciam saber instintivamente, a saber, que os remédios para uma variedade de doenças podem ser encontrados no jardim.

 

 

     Enquanto supervalorizam o chá verde, menosprezam uma erva que é tão importante quanto, ou até superior em benefícios, o alecrim.

 

          Entre os usos medicinais farmacologicamente validados do alecrim estão os efeitos: antibacterianos, anticancerígenos, antidiabéticos, anti-inflamatórios e antinociceptivos, antioxidantes, antitrombóticos, antiulcerogênicos, melhorando os déficits cognitivos, antidiurético e efeitos hepatoprotetores.

    Dentre os benefícios do alecrim, destacam-se as intensas atividades antioxidante e anti-inflamatória, que justificam seus efeitos em diversas doenças. O botânico Dr. James Duke do Departamento de Agricultura dos EUA, criou um banco de dados que lista todos os compostos conhecidos em mais de 1.000 plantas comestíveis, incluindo as ervas mais comuns e as especiarias. 

    De acordo com Duke, o alecrim contém mais de duas dezenas de antioxidantes, é o único composto em seu banco de dados CRC Handbook of fitoquímicos biologicamente ativos, (1992) a ter regulação imune, anti-inflamatória, antioxidante e outras atividades. 

    O alecrim é a planta que tem uma vida útil mais longa na sua atividade antioxidante. A maioria dos antioxidantes não têm essa capacidade. A atividade antioxidante do alecrim foi descrita por Peng, Yuan, Liu, & Ye, 2005, que atribuiu propriedades antioxidantes às folhas de alecrim e a descreveu como uma das plantas com maior atividade antioxidante. 


Segundo o estudo da Universidade do Estado do Kansas, nos EUA, duas substâncias presente no alecrim, diminuíram a quantidade de substâncias cancerígenas em carnes grelhadas. Acredita-se que a ação antioxidante neutralizou os radicais livres da carne-.       
    Há duas das principais substâncias presentes no alecrim foi atribuído o papel de auxiliar na regeneração, crescimento e a manutenção do tecido nervoso. Isso significa que o alecrim ajuda a construir e a reparar o sistema nervoso. Na verdade, esse composto natural do alecrim é tão eficaz que uma empresa química o patenteou para uso no Alzheimer.
     Uma outra pesquisa constatou que essas substâncias fornecem ao cérebro a proteção necessária em pessoas com Parkinson. Nos países onde uso do alecrim é tradicional nas refeições diárias, o câncer e as doenças degenerativas têm índices significativamente baixos.
 
    Para aproveitar mais dos benefícios e das propriedades preventivas e curativas do alecrim, podemos criar o hábito de adicionar uma colher de chá de alecrim fresco nas saladas, ou tomar na forma de suco ou chá.


 

Por que o alecrim é importante?

       O alecrim tem muito a oferecer como chá ou como um suplemento nutricional especialmente na prevenção e no tratamento de várias doenças, inclusive de algumas que a medicina ainda não tem a cura. Por conta do potencial e dos diversos estudos científicos do alecrim, ele ocupou 11 páginas no meu livro, que se acaso fosse atualiza-lo com os novos estudos científicos do alecrim, hoje o número de páginas com referências a ele chegaria a umas 160 pg.

 

Alecrim (Rosemary) e seus constituintes carnosol e ácido ursólico inibem a formação de câncer de pele.

Pubmed 8306331 Publicado 01/02/1994 Estudo Animal

 

Alecrim Rosemary exibe ação antidepressiva provavelmente através do sistema monoaminérgico.

Pubmed 19286446 Publicado 15/06/2009 Estudo Animal

 

Alecrim Rosemary atenua a toxicidade induzida por radiação.

Pubmed 17433646 Publicado 01/10/2007 Estudo Animal

Ao clicar nos números grifados você será direcionado ao resumo da publicação científica.

 Obs.: há mais 78 estudos como estes acima relacionados, mostrando a eficácia do Alecrim na prevenção e no tratamento de diversas doenças e em breve estará disponível no guia Ervas Medicinais para a boa Saúde

     O alecrim é um chá seguro, é de grande valia para ajudar na prevenção das doenças mais temidas do nosso tempo.  No livro Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade mostrei as grandes descobertas feitas pelos trabalhos científicos realizados no alecrim. É o único livro que mostra a surpreende importância do alecrim.

 

 

     O alecrim contém mais de duas dezenas de antioxidantes e tem muito a oferecer como um suplemento nutricional especialmente na prevenção de alguns tipos de câncer, alergias, e a progressão do Alzheimer.

Contém composto que auxilia na regulação imune, anti-inflamatória, antioxidante e outras atividades.

       Um estudo espanhol sugere a possibilidade de aproveitar as propriedades antioxidantes do alecrim na proteção da pele contra as ações oxidativas do sol e na prevenção do câncer de pele. Ele poderia ser acrescentado a cremes protetores solares, rejuvenescedores e antirradicais livres. Por conta disso o alecrim tem muito a oferecer como um suplemento nutricional especialmente na prevenção do envelhecimento.

       Estamos acostumados a ouvir falar sobre o gel de Aloe Vera por sua capacidade de ajuda a acalmar queimaduras solares, mas o alecrim extrato tomado por via oral também foi confirmado para proteger a pele da radiação UV que pode levar a sinais de 
envelhecimento.

        Certos compostos do alecrim agem ao nível celular para combater os radicais livres implicados no envelhecimento precoce, bem como reduzir a atividade de enzimas que podem interferir com a integridade do tecido da pele saudável. O ácido carnósico, um diterpeno fenólico do alecrim, impede a expressão induzida por UV de etaloproteinases da matriz em fibroblastos e queratinócitos de pele humanos.

 

      O alecrim tem duas substâncias com outras propriedades que o tornam vital como um agente antienvelhecimento. Elas protegem contra a redução das artérias cerebrais (o estreitamento das artérias com a idade pode contribuir para o desenvolvimento de doenças neurodegenerativas). O alecrim aumenta a produção do antioxidante glutationa. A glutationa é um dos antioxidantes mais importantes que ajudam a proteger o cérebro contra os radicais livres.

       O estresse crônico faz uma constrição dos vasos sanguíneos e interfere na formação de plaquetas, o que pode resultar em um coágulo. Quando os vasos sanguíneos entram em constrição, há menos espaço para o sangue fluir. Os compostos ativos presentes no alecrim auxiliam na prevenção dessa constrição.

      Há duas das principais substâncias presentes no alecrim foi atribuído o papel de auxiliar na regeneração, crescimento e a manutenção do tecido nervoso. Isso significa que o alecrim ajuda a construir e a reparar o sistema nervoso. Na verdade, esse composto natural do alecrim é tão eficaz que uma empresa química o patenteou para uso no Alzheimer.
       Uma outra pesquisa constatou que essas substâncias fornecem ao cérebro a proteção necessária em pessoas com Parkinson. Nos países onde uso do alecrim é tradicional nas refeições diárias, o câncer e as doenças degenerativas têm índices significativamente baixos.

 

 

      Para aproveitar mais dos benefícios e das propriedades preventivas e curativas do alecrim, podemos criar o hábito de adicionar uma colher de chá de alecrim fresco nas saladas, ou tomar na forma de suco ou chá.

 

     Quanto mais capazes formos de prevenir ou retardar as doenças degenerativas crônicas, mais aptos estaremos para gozar de boa saúde.

      A fitoterapia como solução para a recuperação e manutenção da saúde e o retardamento do processo de envelhecimento. As ervas medicinais desempenham atividades em retardar o processo de envelhecimento e em recuperar a saúde, mesmo após os estragos provocados por doenças como diabete, câncer, doenças do coração, fadiga crônica e muitas outras.

 

O alecrim é um chá seguro.
    A ansiedade é dos sintomas que podem acompanhar o portador de epilepsia. O chá de alecrim é dos que mais contribui para o controle da ansiedade.
     Essa história de neurointoxicação não se aplica ao alecrim que tem estudos mostrando que é uma planta com efeitos neuroprotetores. De acordo com os resultados de um estudo publicado na revista Journal of Neurochemistry, o ácido carnósico possui efeitos neuroprotetores tanto in vivo como in vitro.
       

O chá de alecrim é dos que mais contribui para o controle da ansiedade.
       Na ansiedade e na depressão o alecrim tem contribuído muito para ajudar. Registramos exemplos de pessoas que foram beneficiadas com uso do chá de alecrim e apresentaram melhora nos quadros de depressão, bem como da ansiedade com poucos dias do uso.

 

O alecrim também pode ser útil para apoiar a função saudável da insulina.

         O tecido adiposo, ou seja, a gordura corporal pode ser estéticamente desagradável para os olhos, mas seus efeitos negativos sobre a saúde vão além do que vemos no espelho. A gordura corporal é uma parte ativa do sistema endócrino e gera moléculas sinalizadoras que podem afetar negativamente a sensibilidade à insulina, levando potencialmente a um ciclo vicioso de acúmulo ainda maior de gordura corporal. Os extratos de alecrim demonstraram ajudar a modular a resposta inflamatória no tecido adiposo, o que pode apoiar uma resposta celular adequada à glicose e à insulina.

 

O que torna o extrato de alecrim tão especial?

        Os antioxidantes foram provados para desativar os radicais livres, mas nem todos os antioxidantes são iguais. Na maioria dos casos, uma vez que um antioxidante neutralizou um radical livre, ele não é mais útil como antioxidante porque se torna um composto inerte. Ou pior ainda, torna-se um próprio radical livre. É aí que o extrato de alecrim é significativamente diferente. Tem uma vida útil mais longa da atividade antioxidante. Não só isso, contém mais de duas dúzias de antioxidantes, incluindo o ácido carnósico, um dos únicos antioxidantes que desativa os radicais livres através de uma abordagem em cascata multinível.

         Estudos in vitro mostraram que, à medida que o ácido carnósico ataca os radicais livres, ele é transformado em pelo menos outros quatro compostos antioxidantes, cada um com a capacidade de neutralizar radicais livres adicionais. A maioria dos antioxidantes não tem essa mesma capacidade. Em vez disso, eles neutralizam um radical livre e se transformam em um composto inerte, ou pior ainda, eles se tornam os próprios radicais livres.

        Quando o extrato de alecrim é combinado com outros antioxidantes, sua potência aumenta. Por exemplo, a vitamina E deve ser reciclado após a extinção de um radical livre antes de poder apagar outro. Mas quando é combinado com extrato de alecrim, o ácido carnósico, que inicia o efeito cascata, rejuvenesce a vitamina E de volta ao seu estado original, de modo que pode atacar radicais livres adicionais. 

 

Hipertensão

        A pressão arterial elevada geralmente é o resultado de uma combinação de estresse, colesterol alto, inflamação e plaquetas sanguíneas pegajosas. O estresse crônico causa uma constrição dos vasos sanguíneos e a formação de plaquetas sanguíneas pegajosas, o que pode resultar em um coágulo sanguíneo. Quando os vasos sanguíneos são constrangidos, há menos espaço para o fluxo de sangue, e a placa pode restringir ainda mais o vaso sanguíneo. Se as plaquetas sanguíneas ficarem juntas e formar um coágulo, o vaso pode estar completamente entupido e o tecido circundante é privado de oxigênio e nutrientes. Isso leva a ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais.

       O extrato de alecrim é um possível remédio para reduzir o risco de hipertensão. Uma pesquisa de tratamentos tradicionais de hipertensão e diabetes em Marrocos descobriu que o alecrim é um tratamento herbal popular.

        Estudos científicos também mostraram que os antioxidantes no alecrim inibem a oxidação do colesterol LDL (colesterol ruim) e as plaquetas de colagem juntas, ambos os grandes fatores em doenças cardiovasculares.

 

Alecrim protege contra a degeneração macular
    Um estudo científico descobre que um composto no alecrim promove a saúde dos olhos e pode até proteger contra a doença relacionadas com a idade, a degeneração macular.
     Segundo a matéria publicada na revista Investigative Ophthalmology & Visual Science, uma equipe de cientistas do Sanford-Burnham Medical Research Institute liderado por Stuart A. Lipton, MD, Ph.D.  Descobriram que o ácido carnósico, um componente do alecrim protege a sua retina de degeneração macular.

 

O alecrim também pode ser útil para apoiar a função saudável da insulina.

         O tecido adiposo, ou seja, a gordura corporal pode ser esteticamente desagradável para os olhos, mas seus efeitos negativos sobre a saúde vão além do que vemos no espelho. A gordura corporal é uma parte ativa do sistema endócrino e gera moléculas sinalizadoras que podem afetar negativamente a sensibilidade à insulina, levando potencialmente a um ciclo vicioso de acúmulo ainda maior de gordura corporal. Os extratos de alecrim demonstraram ajudar a modular a resposta inflamatória no tecido adiposo, o que pode apoiar uma resposta celular adequada à glicose e à insulina.

 

 

O que torna o extrato de alecrim tão especial?

        Os antioxidantes foram provados para desativar os radicais livres, mas nem todos os antioxidantes são iguais. Na maioria dos casos, uma vez que um antioxidante neutralizou um radical livre, ele não é mais útil como antioxidante porque se torna um composto inerte. Ou pior ainda, torna-se um próprio radical livre. É aí que o extrato de alecrim é significativamente diferente. Tem uma vida útil mais longa da atividade antioxidante. Não só isso, contém mais de duas dúzias de antioxidantes, incluindo o ácido carnósico, um dos únicos antioxidantes que desativa os radicais livres através de uma abordagem em cascata multinível.

         Estudos in vitro mostraram que, à medida que o ácido carnósico ataca os radicais livres, ele é transformado em pelo menos outros quatro compostos antioxidantes, cada um com a capacidade de neutralizar radicais livres adicionais. A maioria dos antioxidantes não tem essa mesma capacidade. Em vez disso, eles neutralizam um radical livre e se transformam em um composto inerte, ou pior ainda, eles se tornam os próprios radicais livres.

        Quando o extrato de alecrim é combinado com outros antioxidantes, sua potência aumenta. Por exemplo, a vitamina E deve ser reciclado após a extinção de um radical livre antes de poder apagar outro. Mas quando é combinado com extrato de alecrim, o ácido carnósico, que inicia o efeito cascata, rejuvenesce a vitamina E de volta ao seu estado original, de modo que pode atacar radicais livres adicionais. 

 

        Embora nenhum estudo humano tenha sido feito, uma série de estudos in vivo e in vitro demonstraram que o extrato de alecrim evita que as células cancerosas cresçam. Um estudo recente sobre linhas celulares de câncer humano na Universidade da Colúmbia Britânica, no Canadá, descobriu que as propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias do alecrim inibem o crescimento da leucemia humana e das células de câncer da mama.

        Um estudo na Universidade Ben-Gurion, Beer Sheva, Israel, também analisou o efeito que o extrato de alecrim tem em células de leucemia humana. Os pesquisadores concluíram que inibe as células de crescer e que pode ser usado com outros compostos naturais contra o câncer para inibir o crescimento de células cancerosas.

       Os antioxidantes do alecrim também foram encontrados como quimiopreventivos (capazes de prevenir o desenvolvimento de câncer) nas células do fígado e brônquica humanas.

     O Alecrim tem sido usado por milhares de anos como um intensificador de memória, e agora os cientistas estão provando suas propriedades que melhoram a cognição. Na verdade, muitos estão dizendo que, com os efeitos colaterais e a ineficácia dos tratamentos farmacêutico para a demência, o extrato de alecrim pode proporcionar um tratamento eficaz e bem tolerado para a demência.

     Nova pesquisa aponta para o fato de que o ácido carnósico protege o cérebro, sem os efeitos colaterais que acompanham muitos dos medicamentos utilizados para tratar doenças neurodegenerativas. Dois novos estudos liderados por Stewart Lipton, MD, PhD, do Instituto Burnham para Pesquisa Médica em La Jolla, Califórnia, e Takumi Satoh, MD, PhD, da Universidade de Iwate, no Japão, mostram que o ácido carnósico ativa um caminho de sinalização que protege Células cerebrais de danos nos radicais livres observados em acidentes vasculares cerebrais e outras condições, como doenças de Parkinson e Alzheimer

 

 

Extrato de alecrim pode ser uma poderosa solução para pessoas que têm problemas com açúcar elevado no sangue. 
 
Como o número de pessoas que sofrem de açúcar elevado no sangue, ou hiperglicemia, e problemas relacionados continua a aumentar, muitos médicos estão tomando o caminho mais fácil e enviando as pessoas para casa com medicamentos prescritos que supostamente ajudam a manter a condição sob controle. Nem todos estão dispostos a aceitar os riscos dessas drogas. 
 
O que os indivíduos conscientes da saúde podem fazer se quiserem manter o alto nível de açúcar no sangue sob controle? 
 
Polifenóis como os ácidos fenólicos e flavonoides encontrados no extrato de alecrim são responsáveis por seus efeitos positivos sobre o açúcar no sangue. 
Os pesquisadores descobriram que o extrato de alecrim pode afetar os tecidos-alvo da insulina em gordura, músculo e fígado e causar antidiabéticos. O ácido carnósico no alecrim tem propriedades antihiperlipidemicas e antihiperglicêmicos significativas. A revisão também descobriu que o extrato de alecrim tinha efeitos similares aos da insulina nas células-alvo da insulina, e mostra um forte potencial como meio de controlar os níveis de glicose no sangue, assim como o diabetes. Eles pediram mais estudos para descobrir o mecanismo de ação, determinar os efeitos do extrato em humanos e encontrar dosagens terapêuticas apropriadas. 
Um estudo de 2014 publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry descobriu que o alecrim que era cultivado em uma estufa tinha níveis significativamente mais altos de polifenóis do que sua contraparte comercial seca. 
O alecrim é usado há muito tempo na medicina natural 
Os cientistas estavam interessados em estudar os efeitos do alecrim, que tem sido usado por várias aflições na medicina natural. Tem sido usado para problemas respiratórios e para ajudar na digestão. Parte da família das mentas, contém nutrientes como cálcio, ferro, vitamina B6 e ácido carnósico. É amplamente utilizado na aromaterapia por sua capacidade de aumentar o estado de alerta e concentração, e também acredita-se que ajuda a retardar o envelhecimento cerebral e prevenir o aparecimento de danos cerebrais em pacientes com AVC. 
O alecrim é fácil de incorporar em sua dieta porque combina bem com tantos alimentos. Ele complementa bem frango e outras aves, e é um ótimo complemento para as sopas. O chá de alecrim também é uma ótima maneira de aumentar sua ingestão, e é fácil fazer-se com alecrim orgânico caseiro. 
 
 

Extrato de alecrim pode ser uma poderosa solução para pessoas que têm problemas com açúcar elevado no sangue. 

Como o número de pessoas que sofrem de açúcar elevado no sangue, ou hiperglicemia, e problemas relacionados continua a aumentar, muitos médicos estão tomando o caminho mais fácil e enviando as pessoas para casa com medicamentos prescritos que supostamente ajudam a manter a condição sob controle. Nem todos estão dispostos a aceitar os riscos dessas drogas. 

O que os indivíduos conscientes da saúde podem fazer se quiserem manter o alto nível de açúcar no sangue sob controle? 

Polifenóis como os ácidos fenólicos e flavonoides encontrados no extrato de alecrim são responsáveis por seus efeitos positivos sobre o açúcar no sangue. 

Os pesquisadores descobriram que o extrato de alecrim pode afetar os tecidos-alvo da insulina em gordura, músculo e fígado e causar antidiabéticos. O ácido carnósico no alecrim tem propriedades antihiperlipidemicas e antihiperglicêmicos significativas. A revisão também descobriu que o extrato de alecrim tinha efeitos similares aos da insulina nas células-alvo da insulina, e mostra um forte potencial como meio de controlar os níveis de glicose no sangue, assim como o diabetes. Eles pediram mais estudos para descobrir o mecanismo de ação, determinar os efeitos do extrato em humanos e encontrar dosagens terapêuticas apropriadas. 

Um estudo de 2014 publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry descobriu que o alecrim que era cultivado em uma estufa tinha níveis significativamente mais altos de polifenóis do que sua contraparte comercial seca. 

O alecrim é usado há muito tempo na medicina natural 

Os cientistas estavam interessados em estudar os efeitos do alecrim, que tem sido usado por várias aflições na medicina natural. Tem sido usado para problemas respiratórios e para ajudar na digestão. Parte da família das mentas, contém nutrientes como cálcio, ferro, vitamina B6 e ácido carnósico. É amplamente utilizado na aromaterapia por sua capacidade de aumentar o estado de alerta e concentração, e também acredita-se que ajuda a retardar o envelhecimento cerebral e prevenir o aparecimento de danos cerebrais em pacientes com AVC. 

O alecrim é fácil de incorporar em sua dieta porque combina bem com tantos alimentos. Ele complementa bem frango e outras aves, e é um ótimo complemento para as sopas. O chá de alecrim também é uma ótima maneira de aumentar sua ingestão, e é fácil fazer-se com alecrim orgânico caseiro. 

      Outros estudos indicam que o ácido rosmarínico - outro antioxidante encontrado no alecrim - que também é antiviral, antibacteriano e anti-inflamatório, protege as células cerebrais da toxicidade beta-amilóide. A placa beta amilóide é produzida quando uma proteína cerebral conhecida como proteína precursora amilóide, ou APP, é cortada em pedaços por enzimas. Isso faz com que os neurônios cerebrais degenerem e morram e a maioria dos pesquisadores considera que é o culpado da doença de Alzheimer.

         Pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Nagoya, Nagoya, Japão, examinaram os efeitos protetores do ácido rosmarínico em animais de laboratório com disfunção cognitiva resultante da proteína beta amilóide. Após várias doses de extrato de alecrim, os animais exibiram um maior nível de desempenho em testes de memória, incluindo uma corrida de labirinto e reconhecimento de objetos. Os pesquisadores concluíram que a ingestão diária do extrato de alecrim pode proteger contra o comprometimento da memória que acompanha a doença de Alzheimer.

     A ansiedade e o estresse são dois dos sintomas que podem acompanhar a demência. Consequentemente, um estudo que mostra que o extrato de alecrim produz um efeito calmante na mente, enquanto o suporte da memória de curto e longo prazo também é significativo, isso é um bônus adicional para qualquer um. 

 

Alergias

       Se você tem alergias sazonais ou frequentes sabe que é difícil respirar com um nariz entupido ou os tubos brônquicos apertados. As propriedades anti-inflamatórias do extrato de alecrim reduzem a reação alérgica, incluindo a asma.

      Em um estudo de 21 dias, randomizado, duplo cego, controlado por placebo na Universidade de Prefeitura de Quioto, em Kyoto, Japão, pacientes com alergias sazonais tomaram um suplemento com extrato de alecrim ou placebo. Aqueles que tomaram o extrato de alecrim sofreram uma diminuição significativa nos sintomas gerais, incluindo corrimento nasal, e com olhos com coceira e lacrimejando, quando comparados ao grupo placebo. Além disso, o tratamento diminuiu significativamente o número de neutrófilos e eosinófilos (glóbulos brancos que protegem contra organismos invasores) nas mucosas nasais.

      Estudos realizados em animais de laboratório também mostraram que o extrato de alecrim diminui a inflamação que acompanha a reação alérgica resultante da exposição a ácaros, e a asma, levando pesquisadores a concluir que o extrato de alecrim pode ser benéfico para pacientes asmáticos.


 

 

 

 

Pesquisar no site

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade