Óleos funcionais

      De vilão a mocinho, os óleos estão conquistando espaço no campo da saúde e da dieta, devido aos benefícios que podem oferecer para a prevenção e no tratamento de doenças e na perda de peso. Os óleos também são essenciais para a manutenção de uma pele saudável. À medida que se envelhece, perde-se oleosidade. Essa falta de oleosidade na pele a torna ressecada, áspera, sem elasticidade. Quando a pele apresenta essas características, é hora de alimentá-la com cremes que contenham óleos. Os melhores óleos vegetais são ricos em ácidos graxos oleicos, linolênicos e linoleico e em fitoesteróis. Têm a função de hidratar e ajudar a reter água na pele, repor ácidos graxos necessários, ajudando a formar película protetora. Deve-se preferir os óleos vegetais, por serem mais compatíveis com a pele, podendo ser utilizados puros ou em cremes, loções, na pele do rosto, corpo, mãos e pés e nos cabelos.


 

Óleo de coco

O óleo de coco quase foi arrastado para a lama com falsas declarações, especialmente, aqui no Brasil, onde médicos foram até em programa de televisão combater o uso do óleo de coco. Ele ainda raramente recebe a valorização que realmente merece.

      Não apenas é uma "boa" gordura saturada, o óleo de coco se mostrou eficaz na redução do colesterol. Melhorar os lipídios do sangue: O óleo de coco consistentemente melhora o HDL no sangue, por isso não pode ser considerado uma gordura saturada que entope às artérias.

    Queima de gordura: Irônico, não é? A gordura saturada, pode acelerar a perda de gordura mais perigosa. Há dois sólidos estudos em humanos mostrando que o óleo de coco em homens e mulheres, é capaz de reduzir a gordura da barriga.

 

Óleo de Semente de uva
   É rico em tocoferóis e ácidos graxos insaturados, principalmente o ácido linoleico. Considerado de altíssima qualidade, substitui o óleo de amêndoas doces na prevenção de estrias. É rico em ácido linoleico, com grande poder a

ntioxidante, por conta também da vitamina E existente em sua composição. Possui bioflavonoides, complexo conhecido como oligômeros procianidólicos (PCO ou OPC), vinte vezes mais potente do que a vitamina C e cinquenta vezes mais potente do que a própria vitamina E.

   

 

 

Óleo de semente de abóbora

     O óleo extraído das sementes da abóbora é rico em ácidos graxos. É fonte de ômega 9, ácido graxo monoinsaturado que auxilia na prevenção e controle de doenças cardiovasculares. As vitaminas A, B1, B2, E, niacina, ácido fólico, e os minerais magnésio, zinco, ferro, cobre, potássio, manganês, cálcio e selênio complementam o pacote alquímico que promove saúde ao coração.
     O óleo da semente da abóbora é comparável ao azeite de oliva, quanto ao seu elevado teor de ácidos graxos monoinsaturados, já reconhecidos como benéficos ao sistema cardiovascular. Estudos revelam que o seu consumo diário tem efeito redutor das taxas de colesterol e triglicérides.
Saúde dos olhos- Como fonte de vitamina A, a semente e o óleo da semente de abóbora são bons para a saúde dos olhos, prevenindo doenças como a degeneração macular.

 

Óleo de Oliva
     Contém: retinol, tiamina, riboflavina, niacina, glicídios, proteínas, lipídios, minerais: cálcio, fósforo, ferro, sódio, potássio, magnésio, enxofre.
Prevenir o câncer de mama com azeite de oliva Consumir azeite de oliva pode ajudá-lo a prevenir o câncer da mama, e isso já é um motivo mais do que suficiente para consumi-lo diariamente.
    Este alimento tão consumido na dieta mediterrânea é um dos elementos que pode ajudar muitas mulheres nesta luta contra um câncer tão temido, o câncer da mama. Segundo uma pesquisa da Universidade Autônoma de Barcelona, na Espanha, o azeite de oliva extra virgem pode ajudar na prevenção do câncer da mama. O azeite, aquele que reduz o LDL, é uma maravilha para o organismo. Pesquisas recentes mostram que o uso regular do azeite também pode ajudar na absorção intestinal, reduzir a hipertensão e estimular a secreção de insulina, ajudando a diminuir os níveis de açúcar.

     Um estudo de 2001, conduzido por Rebecca L. Hardgrove, da Universidade da Pensilvânia, Estados Unidos, revela que o azeite diminui o risco de aparecimento da aterosclerose.

 

Óleo de cravo
O óleo de cravo-da-índia é obtido da flor da caryophyllus aromaticus.
Em sua composição está o eugenol, responsável por suas características antissépticas e anestésicas. É, aliás, um analgésico de destaque, usado com eficácia para eliminar dores nas gengivas, ou provocadas por úlceras na boca.
É excitante, emprega-se com resultados benéficos nas dores musculares.
O óleo de cravo também melhora a circulação sanguínea, fortalece o sistema imunológico, impulsiona o metabolismo, purifica o sangue e regula a temperatura corporal.
Antisséptico, antirradical livre, anti-inflamatório. Pode ser usado para massagear músculo dolorido, celulite, estria e é eficaz no tratamento de unhas quebradiças, rachadas ou fracas e de calosidades e acaba com micoses de unha.
O óleo de cravo possui propriedades medicinais poderosas não só por seu poder de cura, como também pela amplitude de condições que ele trata. Engloba funções antimicrobiais, antibacterianas, antissépticas e antifúngicas, entre outros atributos.

 

 

 

   

     Óleo de Cártamo

       O Cártamo é uma planta oleaginosa, cujas sementes possuem elevados teores de ácidos oleicos (70%) e linoleicos (15%) e baixa porcentagem de ácido palmítico (5%). Indicado para tratamento e prevenção de celulite, tratamento de peles secas e com xerose. Como revitalizador dor da cor e brilho dos cabelos, hidratante, melhora a função barreira e possui ação regeneradora.

Os benefícios atribuídos ao óleo de Cártamo.

          O óleo de Cártamo possui várias propriedades e benefícios, dentre eles se destacam a aceleração na perda de gordura (principalmente

na região abdominal), regularização do nível de colesterol LDL e triglicerídeos, aumento da energia e imunidade, normalização do perfil
metabólico entre lipídeos e insulina, aumento da definição muscular, proteção antioxidante, auxílio ao organismo na produção de substâncias anti-inflamatórias, além de prevenir o aparecimento de celulites e ser benéfico para a pele.

       Um estudo realizado pela Ohio State University mostrou que duas colheres de sopa de óleo de Cártamo (ou o equivalente em suplementos) pode ajudar na perda de gordura da barriga. Os pesquisadores descobriram que o Cártamo aumenta a produção de um hormônio chamado adiponectina. Esse hormônio avisa ao corpo para usar a gordura como fonte primária de energia. A adiponectina também ajuda o corpo a produzir menos insulina, substância que armazena carboidratos extras.

   

   Óleo de prímula

   Da flor de prímula se extrai o óleo de prímula que é rico em ácidos graxos: ômega-6, ácido linoleico e ácido gama linolênico e oleico, fitosterol, oenoterina, tanino, compostos flavônicos, modelagem, palmítico e esteárico.

O óleo de prímula constitui uma fonte concentrada, por 7% a 10% dos seus ácidos graxos estão sobre a forma de AGL. Existem outras fontes de AGL. A maioria dos estudos que investigam os efeitos do AGL utiliza o óleo de prímula e, por esse motivo, ela é a fonte preferida de AGL.

  


 

 

 

 

Veja mais sobre os beneficios desse óleo em primula/

 

 

    

 

 

 

 

 

Pesquisar no site

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade