Enzima do abacaxi mata câncer

Poderia um extrato de fruta de abacaxi ser mais seguro e mais eficaz do que um agente de quimioterapia de sucesso?

          De vez em quando, um estudo aparece no banco de dados de citação bibliográfica da Biblioteca Nacional de Medicina conhecida como MEDLINE que não só confirma a relevância terapêutica de substâncias naturais no tratamento do câncer, mas as que mostra o risco das terapêuticas convencionais.

Publicado em 2007 na revista Planta Medica, os pesquisadores descobriram que uma enzima extraída da haste do abacaxi conhecida como bromelina era superior ao 5-fluorauracilo de chemo-agente no tratamento de câncer no modelo animal. Os pesquisadores declararam: A bromelina de abacaxi tem propriedades antitumorais superiores ao agente quimico 5-fluorouracilo. Atividade antitumoral in vivo do caule de ananás, bromelina.

Fonte: Planta Med. 2007 Oct; 73 (13): 1377-83. Epub 2007 24 set. PMID: 17893836 Publicado 01/10/2007 Tipo de estudo: estudo em animais

 

Aproveite as incríveis propriedades curativas do abacaxi, pois como diz, um estudo,  o abacaxi mata o câncer sem te matar.

    O abacaxi foi usado na medicina popular para uma ampla gama de doenças; usos que somente agora estão sendo confirmados através de métodos científicos modernos.

    Enquanto a maioria de nós sabe que o abacaxi é uma deliciosa fruta tropical e poucas pessoas na atualidade têm consciência de seus poderes formidáveis de cura, os povos indígenas o usavam para tratar uma variedade de doenças.  Infelizmente, grande parte desse conhecimento  foi considerado pelos primeiros antropólogos uma mera "superstição" e, posteriormente desconsiderada.

    Felizmente, a pesquisa sobre as propriedades medicinais do abacaxi acumulou progressivamente ao longo das últimas décadas, ao ponto em que o sistema médico convencional tem sido obrigado a tomar conhecimento.

     A bromelína, por exemplo, é um extrato de enzima que digere as proteínas do ananás, e tem ainda sido considerado superior ao agente de quimioterapia  5-fluorouracil altamente tóxica como agente antitumor em estudos pré-clínicos.  "Este efeito antitumoral do bromelain foi superior ao de 5-FU [5-fluorouracil], cujo índice de sobrevivência foi de aproximadamente 263%, em relação ao controle não tratado".

       O que é tão notável sobre esta pesquisa é que 5-FU tem sido usado como um tratamento contra o câncer por quase 40 anos e tem sido relativamente infrutífero devido à sua seletividade menos do que perfeita em matar câncer, muitas vezes matando e / ou prejudicando irreversivelmente células saudáveis.

 

        Este composto notável, concentrado principalmente no interior do caule ou seja no núcleo fibroso, que é muitas vezes desperdiçado e descartado, tem sido pesquisado para as seguintes aplicações medicinais potenciais:

  • Agente desbridante
  • Asma
  • Câncer da pele
  • Câncer do Pulmão
  • Câncer  do cólon
  • Câncer da mama
  • Colite
  • Constipação de pós-operatório
  • Doenças alérgicas das vias aéreas
  • Dispepsia
  • Doenças imunológicas
  • Edema
  • Glioma (Câncer cerebral)
  • Infarto do Miocárdio (ataque cardíaco)
  • Inflamação
  • Melanoma
  • Osteoartrite do joelho
  • Sinusite
  • Lesão no tendão
  • Tromboflebite
  • Trombose (coágulo)

 

Como comer abacaxi para obter os benefícios da bromelina
 
      
Bromelina são compostos por uma variedade de substâncias, incluindo a peroxidase, fosfatase ácida, o cálcio e os inibidores da protease. Mas os principais ingredientes ativos são duas enzimas conhecidas como frutas e tronco bromelina, respectivamente. Tenha em mente que o potencial de atividade terapêutica da bromelina, depende inteiramente de como você toma-o.

Quando consumido, enzima vai entrar no sangue e exercem ação sistêmica. Quando consumido com alimentos, a sua atividade, na sua maioria vai ajudar o corpo a quebrar proteínas dietéticas, aliviando os encargos digestivo do corpo.

 

Cautela:

       As propriedades fibrinolítica da bromelina contribui para afinar o sangue, por isso, quem tomar medicamentos para afinar o sangue deve ter cuidado, especialmente quando se consome parte do núcleo rico em bromelina.

Além disso, a bromelaína tem a capacidade de aumentar a absorção de outros nutrientes e medicamentos, devido à sua capacidade de modular a permeabilidade intestinal. Isso pode ser uma coisa boa, por exemplo, se alguém está tentando absorver mais de uma erva terapêutica ou nutriente, mas uma coisa ruim se não se deseja aumentar a absorção de remédio.

 

As partes não é superior ao todo
 
Tenha em mente que os benefícios do abacaxi inteiro não pode ser reduzido a um constituinte singular como a bromelina, não importa o quão impressionante ela seja. Tal como acontece com a maioria das coisas no reino da nutrição, o todo é mais que a soma das partes.

Suco de abacaxi e folhas, por exemplo, têm benefícios adicionais não encontrados na bromelina sozinha.
 

 

Uma rica fonte de dietética Melatonina:

Abacaxi tem sido identificado como uma das mais ricas fontes de melatonina nas dietas testada (batendo a laranja e banana), capaz de causar elevações significativas do nível de sangue, chegando duas horas após a ingestão.

 

    As folhas do pé de Abacaxi tem propriedades antidiabética: Todas as partes da planta de abacaxi tem valor potencial. A folha foi estudado como sensibilizador de insulina e / ou propriedades antidiabéticas.

 

     As folhas do pé de Abacaxi bate o remédio do colesterol: pesquisa pré-clínica indica que as folhas de abacaxi pode modular a síntese de colesterol  de maneira semelhante às estatinas, mas provavelmente sem os mais de 300 conhecidos efeitos adversos à saúde da classe estatina química de drogas.

 

Suco de abacaxi desativa transmissão Rotavirus:
 Suco de abacaxi, devido ao seu baixo pH e outros componentes no suco, foi  eficaz em inativar rotavírus.

 

      Se você é fascinado pela pesquisa e aprecia o sabor incrível  do abacaxi, ou seu suco, pode estar certo de uma coisa: comida e remédios estão inseparavelmente ligadas dentro desta planta incrível.

 

Bromelina

          A Bromelina foi introduzida como composto terapêutico em 1957. É uma substância natural, não agressiva ao metabolismo humano, classificada como de toxicidade muito baixa. A sua associação a outros princípios ativos, melhora a absorção de vários medicamentos, o que implica em economia na dose terapêutica necessária e no desgaste que o organismo sofre durante um tratamento com medicamento.

Existe uma crescente demanda da Bromelina como suplemento para atletas (maratonistas, ciclistas e triatletas), pois ela evita a dor muscular tardia. A Bromelina também é utilizada na indústria de alimentos e amaciamento de carnes; produção de pães e biscoitos a partir de farinhas de trigo de alto teor protéico; produção de ovos desidratados; preparação de leite de soja e isolados protéicos; na cervejaria, para hidrolizar complexos proteína-taninos, formados durante a fermentação que, se presentes na cerveja, tornam-se insolúveis e formam turvações quando gelada.

Descrição

Bromelina é uma mistura de enzimas proteolíticas existente no abacaxi (cascas e hastes) de alto peso molecular capaz de ser absorvida pelo trato gastrintestinal produzindo ações anti-inflamatórias e antiexsudativa, podendo apresentar efeitos anticoagulantes e inibição na agregação plaquetária.

Esta enzima pode ser extraída de todas as partes do abacaxi, talo, coroa, polpa e folhas.

Propriedades

Os principais usos terapêuticos da Bromelina estão associados à inibição da agregação plaquetária, atividade fibrinolítica, ação anti-inflamatória e antitumoral, modulação de citocinas e da imunidade, propriedade debridande de pele, aumento da absorção de outras drogas, propriedades mucolíticas, facilitador da digestão, acelerador da cicatrização e melhora da circulação e sistema cardiovascular.


Indicação

A Bromelina tem diversos usos, todos baseados em sua atividade proteolítica, como nas indústrias alimentícias e farmacêuticas. É utilizada por sua ação enzimática em formulações auxiliares da digestão, geralmente associada a outras enzimas digestivas. Também tem ação anti-inflamatória e antiedematosa. Enzima indicada na prevenção de tumores, moduladora do sistema imune, mucolítica, potencializadora de antibióticos, digestiva, na redução da incidência de infarto coronário, minimiza a severidade de angina pectoris, no tratamento de inflamações nos tecidos moles, no tratamento de distúrbios digestivos, feridas e inflamações e edema associado a trauma e cirurgia.

Concentração Recomendada no Uso oral

A dose usual por via oral está na faixa de 50 a 100mg ao dia, podendo chegar até 1000mg, dividida em 4 doses diárias. Uso tópico: 2% em cremes e loções cremosas. Para a fabricação de tempero amaciante recomenda-se uma dosagem entre 1 a 1,4% em relação a massa de tempero. Para a hidrólise de complexos proteicos recomenda-se inicialmente dosagem de 0,80% em relação a quantidade de proteína.

 Uma variedade de designações foi usada para indicar a atividade de Bromelina: Unidades de Rorer (r.u.), gelatina que dissolve unidades (g.d.u.), e unidades de coagulação de leite (m.c.u.) são geralmente medidas usadas de atividade. Um grama de Bromelina unificado a 2000 m.c.u seria aproximadamente igual a 1g com 1200 g.d.u. de atividade ou 8g com 100,000 r.u. de atividade.

Efeitos Colaterais

A Bromelina pode causar náusea, vômito e diarréia. Metrorragia e menorragia podem, também, ocorrer, ocasionalmente. Reações de hipersensibilidade têm sido relatadas, incluindo reações dermatológicas e asma brônquica.

Precauções

 Deve ser ministrada com cuidado em pacientes com distúrbios de coagulação, ou com sérios problemas hepáticos ou renais.

Outros usos

É utilizada no amaciamento de carnes, na clarificação de cervejas, na fabricação de queijos, no preparo de alimentos infantis e dietéticos, no pré-tratamento de soja, no tratamento do couro, na indústria têxtil, no tratamento da lã e da seda, preparo de colágeno hidrolisado, etc.

Referências Bibliográficas

 Batistuzzo, J.A.O., Eto Y., Itaya M. Formulário Médico - Farmacêutico, Tecnopress, 3ª edição, 2006. RR branco, Crawley FE, Vellini M, al de et. Bioavailability de 125I bromelain depois de administração oral para ratos. Biopharm Drug Dispos 1988;9:397-403. Página 4 de 4 Kumakura S, Yamashita M, Tsurufuji S. Efeito de bromelain em inflamação kaolin-induzida em ratos. EUR J PHARMACOL 1988; 150:295-301. Disponível em: http://www.isaude.net/pt-R/noticia/2054/artigo/bromelina+bromelina&ct=clnk. Acesso em 24/02/2011

 

 

A bromelina do abacaxi tem propriedades antiplaquetárias.

Pubmed 16308185 Publicado 01 / 02/ 2006 Estudo Humano

 

A bromelina é eficaz no tratamento do edema pós-operatório após a cirurgia do terceiro molar.

Pubmed 21061836 Publicado 01 / 09/ 2010 Estudo Humano

 

A bromelina pode beneficiar crianças com diagnóstico de sinusite aguda.

Pubmed 15796206 Publicado 01 /03/ 2005 Estudo Humano

 

A bromelaína pode beneficiar pacientes com constipação pós-operatória.

Pubmed 16137711 Publicado 01 / 09/ 2007 Estudo Humano

 

Obs: há mais estudos como estes acima relacionados, mostrando a eficácia da bromelina do abacaxi na prevenção e no tratamento de diversas doenças e já estão disponíveis apenas para os alunos do curso de Fitoterapia online e dos colaboradores financeiros do site tiaxica.com
 

Ao clicar nos números grifados você será direcionado ao resumo da publicação científica.

 

 

          A bromelina e outras fitossubstâncias naturais já confirmadas em evidências científicas, mesmo que funcionem, são seguras e extremamente acessíveis, possivelmente, nunca receberão aprovação da FDA. A ideia, até o momento atual, não flui no desenvolvimento de terapias contra o câncer não-patenteáveis ​​(ou seja, não lucrativas). Esta é simplesmente a lógica, se nós não obrigarmos o governo a utilizar os nossos impostos para investir neste tipo de pesquisa, não haverá condições equitativas para o tratamento do câncer, nem qualquer tratamento oferecido pelo estabelecimento médico convencional. O que podemos fazer é decidir e usar a pesquisa já disponível sobre tratamento natural do câncer para tomar nossas decisões de tratamento sem deixar que o oncologista tenha o dominio total do tratamento e decida sozinho.

          Existem dezenas de milhares de estudos que mostram que há fitossubstâncias naturais que podem prevenir e / ou tratar câncer, pelo menos no modelo in vitro (tubo de ensaio) e animal. Esses resultados geralmente confirmam usos tradicionais nos sistemas de medicina ayurvédica, chinesa e outros, e, portanto, podem ser bastante convincentes para indivíduos ou profissionais de saúde usar a informação para tomar suas decisões de tratamento.

 

Pesquisar no site

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade