O gengibre é utilizado como um remédio natural para centenas de doenças há séculos

Uma aromática e saborosa erva, a raiz de gengibre, é utilizado como um remédio natural para centenas de doenças há séculos. Os espetaculares benefícios do gengibre têm sido provados cientificamente, e eles abordam desde infecções bacterianas ao tratamento do câncer.

 

 Veja abaixo sua lista de ação:

1. Trata e previne múltiplas formas de câncer;

2. Previne diabetes, pressão alta e colesterol;

3. Atua como um antibiótico natural combatendo bactérias patogênicas;

4. Trata náusea, cinetose, azia e dor de cabeça;

5. Cura cólicas menstruais e enjoos na gravidez;

6. Elimina infecções fungais e toxicidade no corpo;

7. Importante para a saúde do coração e tratamento de gota e artrite;

8. Aumenta a imunidade contra gripe e resfriados;

9. Reduz dores e inflamações, atuando como um analgésico natural;

10. Previne úlceras intestinais e distúrbios gástricos.

 

 

Estudos In vivo e  in vitro estabeleceram que os componentes fenólicos do gengibre induz a apoptose e a autofagia e pode inibir a metástase. 

PubMed 27290916 Publicação : 07 de junho de 2016   Estudo de Revisão

Gengibre tem propriedades terapêuticas relevantes para o tratamento do câncer.

Estudos pré-clínicos também mostraram que o gengibre possui propriedades quimiopreventivas e antineoplásicas.

Pubmed 22006742 Publicado 11 / 07/ 2011  Estudo de Revisão

Gingerol, um composto do gengibre, inibe a metástase de células de câcer da mama humano. 

PubMed 17683926 Publicado 01/05/2008   Estudo In Vitro

Gingerol pode ajudar as células cancerígenas pancreáticas resistentes combate de quimioterapia. 

PubMed 17066513 Publicação : 31/10/ 2006   Estudo In Vitro

O gengibre é útil em desordens gastrointestinais devido à sua atividade espasmolítica.

Pubmed 16187193  Publicação 01/10/2005   Estudo In Vitro

Gengibre é superior ao lansoprazol no bloqueio de formação de úlcera. 

Pubmed 17295419 Publicação 1/03/2007   Estudo In Vitro

Obs: há mais  109 estudos como estes acima relacionados, mostrando a eficácia do Gengibre na prevenção e no tratamento de diversas doenças e já estão disponíveis apenas para os alunos do curso de Fitoterapia online e dos colaboradores financeiros do site tiaxica.com
Ao clicar nos números grifados você será direcionado ao resumo da publicação científica.

 

 

  Gengibre ajuda emagrecer e atua em mais 100 problemas de saúde.
 
Muitos benefícios do gengibre são baseados em evidências reveladas por estudos. É uma planta que vem surpreendendo nos últimos estudos.
   
     A eficácia do gengibre e o seu potencial terapêutico. A lista de benefícios já confirmados é tão grande que temos a certeza que, o gengibre é indispensável em nosso dia a dia.
 
    Imagino que você se alegrou e pensou: Que bom! Agora vou emagrecer tomando esse chá. Sabe-se que não existem milagres quando o assunto é perder peso. Para que o chá de gengibre mostre resultado para emagrecer, é necessário aliá-lo à outros elementos que também ajudam.

São muitas pesquisas que vem confirmando os benefícios do gengibre para a nossa saúde. Já é estudada para mais de 100 problemas ou sintomas. Tornando-a um dos mais versáteis chás baseados em evidências científicas do mundo.
O gengibre promove um efeito estimulante da digestão. É carminativo, espasmolítico, expectorante, laxante (estimula o peristaltismo e o tônus da musculatura intestinal) e hipoglicemiante.

O cientista Christopher Black, PhD da Universidade da Geórgia nos Estados Unidos, comprovou por meio de estudos científicos que o gengibre ajuda no controle de dores musculares provenientes de exercícios físicos, além de ser um bom anti-inflamatório.
         Um estudo piloto sugere  que a compressa de pasta de gengibre tem o potencial para aliviar as dores e aumentar a independência para as pessoas com osteoartrite.  Este não é o primeiro estudo para mostrar que o gengibre tem a capacidade para diminuir a inflamação e reduzir a dor em geral, bem como outros sintomas dos doentes com artrite.

 

Porque o gengibre fresco não libera o zingerone?

     O gengibre fresco não contém ginzerone. É apenas por aquecimento do gengibre que o gingerol, que está presente, é transformado em zingerone. Isso explica porque curiosamente, o gengibre fresco não libera o zingerone.
        Isto explica porque o gengibre em pó em cápsulas ou sumo frio em suco não têm nenhuma eficácia nas doenças que depende do Zingerone para se resolvida.
Tá aí, a razão de casos em que uma pessoa vai jurar que um chá funciona e a outra acha que "não funciona" ou não tem nenhum efeito.

É melhor fresco?

       Neste caso, pode-se argumentar que apenas gengibre processado com um calor será eficaz contra a diarréia. Uma tintura fria ou cápsulas de raiz em pó não vai ajudar. Notavelmente, onde os herbalistas de Victorian, por exemplo, usaram no laxante para impedir o desarranjo intestinal causado frequentemente pelo senne um extrato obtido fervendo o gengibre.

        No entanto, no tratamento da dor da inflamação na osteoartrite parece que há pouca diferença no efeito entre gengibre cru e aquecido. Ambos funcionam tão eficazmente 25% v 23% fonte 20418184.

  A suplementação diária com gengibre reduziu a dor muscular causada pelo exercício excêntrico, e este efeito não foi aumentado pelo tratamento térmico do gengibre.

      Este estudo demonstra que o consumo diário de gengibre cru e tratado termicamente resultou em reduções moderadas a grandes na dor muscular após lesão muscular induzida por exercício. Nossos achados concordam com aqueles que apresentam efeitos hipoalgésicos do gengibre em pacientes com osteoartrite e demonstram ainda a eficácia do gengibre como analgésico.

     Há também a questão da dose e frequência. Uma dose de 2 g tomada 45 minutos após o exercício não teve efeito discernível para um placebo, mas quando tomado diariamente houve uma diferença substancial com o gengibre sendo um tratamento mais eficaz do que um placebo. fonte 21031618.

     Vejam a eficácia do gengibre no tratamento da diarreia. Também é excepcionalmente eficaz para doença de viagem, enjôos da manhã e náuseas da quimioterapia.

     O ingrediente ativo Zingerone é provavelmente o princípio ativo mais eficaz no tratamento da diarreia causada por E coli (Escherichia coli) e outros microorganismos que liberam toxinas em nossos intestinos.

Zingerone ou Zingerona (4- (4-hidroxi-3-metoxifenil) -2-butanona) é um composto não tóxico e barato com variadas atividades farmacológicas. É o componente menos pungente do Gengibre officinale. Zingerone está ausente em gengibre fresco, mas cozinhar ou aquecer transforma o gingerol em zingerone. Zingerone é estreitamente relacionado com a vanilina de baunilha e eugenol de cravo. O Zingerone tem potentes propriedades anti-inflamatórias, antidiabéticas, antilipolíticas, antidiarreicas e antiespasmódicas. Além disso, ele exibe a propriedade de aumentar a estimulação imune. Ele se comporta como, ansiolítico, antitrombótico, protetor de radiação e antimicrobiano. Além disso, inibe as espécies de nitrogênio reativo que são importantes para causar a doença de Alzheimer e muitos outros distúrbios. isto esclarece as várias propriedades farmacológicas da zingerona e seu papel no alívio de numerosas doenças humanas e animais.

 

       Infelizmente, a maioria das informações sobre a eficácia e a segurança das plantas, bem como o modo de preparo foi obtida a partir do boca a boca, e muitas das informações oferecidas geralmente são erradas e podem até ser prejudiciais

Avaliar a bioatividade do gengibre é necessário para entender completamente seu mecanismo de ação e seus possíveis efeitos terapêuticos.

         Por conta disso que fui examinar as evidências científicas disponíveis sobre a comprovada eficácia do gengibre na prevenção ou tratamento de uma variedade de condições patológicas. E compreender as formas como os princípios ativos são liberados para ter ação biológica é importante e foi por meio da ciência que as propriedades medicinais e farmacológicas do gengibre foram amplamente reveladas.

      O gengibre é usado em várias formas, incluindo frescos, secos, em conserva, cristalizados  ou em pó.

 

 

Gengibre alivia com segurança a náusea durante a gravidez

Pode ser um problema sério tanto para mãe quanto para bebê. Mulheres conscientes da saúde não querem assumir o risco de tomar drogas farmacêuticas. Eles podem atravessar a barreira da placenta e ter efeitos prejudiciais para a criança. Mas  prolongar a náusea pode deixar a grávida desnutrida. Isso pode levar a um baixo peso ao nascer ou a um parto prematuro. O maravilhoso é que existe o gengibre que supera essas drogas para náuseas, sendo perfeitamente segura.

Para determinar se o gengibre é um remédio efetivo para o alívio de náuseas e vômitos no primeiro trimestre da gravidez centenas de estudos confirmam sua eficácia.

Pesquisadores da África do Sul apenas completaram uma revisão sistemática dos recentes estudos de gengibre para avaliar o quanto o gengibre é eficaz e seguro no tratamento de náuseas e vômitos em mulheres grávidas.

Eles examinaram 12 ensaios clínicos randomizados publicados de 1991 a 2011. No total, 1.278 mulheres grávidas foram incluídas nos estudos. Todos compararam o gengibre (raiz fresca, raiz seca, pó, comprimidos, cápsulas, extrato líquido ou chá) com outro ingrediente ativo ou placebo.

Depois de revisar todos os estudos, os pesquisadores concluíram que o gengibre melhorou significativamente os sintomas de náuseas na gravidez em comparação com o placebo.

 

 

    Gengibre reduz a náusea ocasionada pela quimioterapia
      
      No Congresso da Sociedade Americana de Oncologia Clínica-ASCO, realizado no mês de maio 2009, foi divulgado um estudo sobre o gengibre e sua relação antiemética ao uso de drogas quimioterápicas no tratamento do câncer, confirmando o já presumido.
      As propriedades terapêuticas do gengibre se devem à ação de várias substâncias. O gengibre é referência quando se fala em problemas estomacais, pois combate enjoos, gases, indigestão e náuseas causadas pelo tratamento do câncer. Também auxilia na digestão de alimentos gordurosos.

      O gengibre é usado na fabricação de medicamentos laxantes, antigases e antiácidos.  Devido a grande ação anti-inflamatória, o gengibre é usado para aliviar dores decorrentes da artrite, dores musculares, infecções do trato respiratório, tosse e bronquite.
Um estudo publicado na prestigiada revista "British Journal of Nutrition" em 2012, mostra que o gengibre pode fazer muito mais.  O gengibre diminuiu tumores da próstata em até 56%.
Em geral, na forma de chá o gengibre é bem tolerado e sem efeitos secundários importantes.
 
     O preparo consiste em acrescentar uma porção de gengibre picado em pedaços bem pequenos a água, ferver por 3 minutos.


     

 

       O gengibre e seus polifenóis têm mostrado ser alvo de múltiplas moléculas de sinalização que fornecem uma base para seu uso contra doenças humanas multifatoriais. As propriedades medicinais do gengibre foi reconhecida há milhares de anos, atualmente um número significativo de estudos in vitro , in vivo e epidemiológicos  vem fornecendom provas substanciais de que o gengibre e seus compostos ativos são eficazes contra uma grande variedade de doenças humanas incluindo o câncer gátrico.

       Verificou-se que o gengibre é eficaz contra vários canceres, tais como câncer gástrico, câncer pancreático, câncer do fígado, câncer colorrectal e colangiocarcinoma. A eficácia dos compostos ativos do gengibre sobre estes cânceres é definida, mas são necessários mais estudos em humanos e bem controlados para demonstrar a sua eficácia como agente anticancerígeno, isso porque a maior parte das atividades conhecidas dos componentes de gengibre baseiam-se apenas em estudos in vitro e in vivo, com exceção de alguns estudos clínicos em seres humanos.

Os seus efeitos anticancerígenos em outros câncer, como duodenal, esofágico, anal,  câncer de ilhotas pancreáticas ainda não foram bem estabelecidos.

    

 

 

       Li uma entrevista em uma revista, cujo consultor da matéria é professor de Fitoterapia de uma faculdade. Na matéria ele disse que as pessoas que tem pressão alta não devem usar o gengibre. È comum ver essa desinformação nos sites que falam de ervas medicinais.

O que essa gente que acha que entende de fitoterapia ou de ervas medicinais parecem não saber e a maioria das pessoas  é a eficácia do gengibre como agente anti-hipertensivo.

Beba chá de gengibre todos os dias para controlar sua pressão sanguínea!

O gengibre trabalha através de vários mecanismos para reduzir a pressão arterial.

      Estudos experimentais mostraram que o gengibre funciona como bloqueador de cálcio. Ele ajuda a relaxar os vasos sanguíneos, reduzindo assim o nível da pressão arterial naturalmente. O Gengibre trabalha de forma semelhante aos medicamentos para a pressão arterial chamados bloqueadores dos canais de cálcio, que relaxam os vasos sanguíneos, facilitando o seu coração para bombear sangue através de seu corpo. Além disso, o gengibre ajuda a diluir o sangue, o que facilita a circulação sanguínea. Também ajuda a prevenir a acumulação do colesterol nas artérias. A acumulação de colesterol endurece os vasos e artérias e reduz o seu diâmetro, que tende aumentar a pressão arterial.

 

 

Benefícios do extrato de gengibre no câncer da próstata

        Aqui, mostramos que o extrato de gengibre exerce efeito significativo inibidores do crescimento e morte indutora num espectro de células de câncer da próstata. Estudos abrangentes confirmaram que o Gengibre perturbou a progressão do ciclo celular, prejudicou a capacidade reprodutiva, modulou o ciclo celular e as moléculas reguladoras da apoptose e induziu uma apoptose mediada por mitocôndria dirigida por caspase em células de câncer da próstata.

       Notavelmente, a alimentação oral diária de 100 mg / kg de peso corporal de Gengibre inibiu o crescimento e a progressão de xenoenxertos PC-3 em aproximadamente 56% em ratinhos nus, como mostrado pelas medições do volume tumoral. O tecido tumoral de murganhos tratados com Gengibre apresentou um índice de proliferação reduzido e uma apoptose generalizada em comparação com os controles, como determinado por métodos de immunoblotting e imunohistoquímicos.

      Mais importante ainda, a Gengibre não exerceu qualquer toxicidade detectável em tecidos normais, dividindo-se rapidamente, tais como intestino e medula óssea. Tanto quanto é do nosso conhecimento, este é o primeiro relatório a demonstrar a atividade anticancerígena in vitro e in vivo de toda Gengibre para o tratamento do câncer da próstata.

 

Pesquisar no site

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade