A fitoterapia é o recurso de tratamento mais procurado no Brasil e no Mundo, hoje.

    O emprego de plantas medicinais na recuperação da saúde tem evoluído ao longo dos tempos. Mas ainda hoje se verifica que as pessoas utilizavam incorretamente as plantas medicinais.

 

  Classifiquei a fitoterapia em três categorias:

para as doenças que podem ser curadas apenas por ela;

para aquelas às quais a fitoterapia pode ser o tratamento principal

e para aquelas às quais a fitoterapia pode auxiliar junto com outras abordagens terapêuticas. 

 

   Um bom curso de Plantas Medicinais precisa ter um conteúdo rico, conter informações reais, ser pautado na vivência, na experiência e ensinar a usar as plantas brasileiras. O fato é que não usamos a fitoterapia chinesa no Brasil por uma série de motivos, logo, não há que se perder tempo com teorias que só fazem sentido se estudadas como fundamento da fitoterapia.

  Para transmitir conhecimento é necessário muito mais que cursos sobre um presumido conhecimento. Não é apenas falar porque ouviu ou leu (conhecimento teórico). O “conhecimento” compreende não apenas o saber sobre o assunto, mas também o executar e a maneira de agir em relação a ele.

 

Quais doenças podem ser tratadas com ervas?

     Todas podem, porque, nas ervas, encontramos fitossubstâncias com potente atividade anti-inflamatória, anticoagulante, antibacteriana, antiviral, analgésica, antiúlcera, antialérgica.  A fitoterapia atua amplamente nas diversas especialidades, da dermatologia à cardiologia e da odontologia à veterinária.

 

    O uso de plantas medicinais em saúde que veio crescendo e hoje ocupa espaço inclusive na saúde pública do País. O reconhecimento da fitoterapia como prática terapêutica segundo as diretrizes das Políticas Nacionais de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) e de Plantas Medicinais e Fitoterápicos (PNPMF), despertou o interesse de diversos profissionais em incorporar conhecimentos que fundamentem essa prática.

 

   O tratamento com plantas medicinais não consiste apenas em aliviar os sintomas apresentados, visa também à recuperação das funções normais do órgão doente e auxilia na prevenção.

 

  A procura pela fitoterapia aumenta e isso exige profissionais verdadeiramente conhecedores dela.

   Mas há uma ausência de disciplinas curriculares em fitoterapia na formação universitária do profissional. Por outro lado, os cursos de fitoterapia extra curriculares oferecidos por algumas faculdades e por escolas particulares têm um conteúdo fraquíssimo. Por conta disso, temos poucos profissionais que realmente conhecem e entendem de fitoterapia.

  A demanda é muito grande por fitoterapeuta que realmente saiba orientar quanto ao uso seguro de erva medicinal e em quais doenças e seus estágios pode-se valer das propriedades das ervas, qual o grau de eficácia em relação aos medicamentos sintéticos, forma de uso e de preparo.

 

   As pessoas mostram grande interesse por tratamentos mais suaves e com menos riscos de efeitos adversos.   

   A fitoterapia é uma excelente estratégia para o profissional da área da saúde aplicar em seu atendimento clínico, pois é uma grande ferramenta quando usada da maneira correta.  Um número cada vez maior de profissionais da área de saúde está usando a integração terapêutica para complementar um tratamento, procurando criar estratégias mais adequadas às necessidades do paciente. Nos dias atuais, muitos profissionais da área de saúde estão se interessando pela fitoterapia, devido a uma frustração e desencantos provocados pela ciência ortodoxa e pelo uso de medicamentos sintéticos.

  Se você também é um deste, faça um curso de fitoterapia, porque as plantas como parte de um conjunto de medidas contribuem muito para os tratamentos. Fazer um bom curso de fitoterapia é importante, porque a maior parte da população está se voltando para o uso de remédios não tradicionais. Saber sobre fitoterapia é ocupar uma enorme lacuna que se encontra em aberto, ter um diferencial no atendimento e, consequentemente, nos resultados da prática clínica. 

 

   O uso de plantas medicinais, quando feito da maneira correta, também garante menor uso de remédios alopáticos e menos tempo de sofrimento ao paciente o qual percebe que o profissional esta interessado em minimizar seus males e/ou até curá-lo.

  A utilização da fitoterapia no tratamento e prevenção de doenças, bem como nos cuidados estéticos e na melhor qualidade de vida, é muito importante.

 

   Buscar conhecimento é uma atitude inteligente do profissional, seja ele de medicina, farmácia, enfermagem, odontologia, fisioterapia, estética, massoterapia, nutrição, veterinária e da naturologia. Se a universidade não ensina, cabe ao profissional buscar o conhecimento fora dela.

Embora a medicina moderna esteja bem desenvolvida, atualmente, um sentimento geral de decepção com a medicina convencional e o desejo de adotar um estilo de vida saudável tem levado à utilização crescente da fitoterapia, inclusive em países desenvolvidos.

Hoje, estamos diante de uma fitoterapia muito mais científica, já que existem estudos e trabalhos com um rigor científico mostrando que esta ou aquela planta é eficaz em determinadas condições clínicas e/ou estéticas.

 

 A fitoterapia é polivalente

   O Brasil em 2005, através do SUS, propõe a inclusão das plantas medicinais como opção terapêutica no sistema público de saúde. A fitoterapia foi reconhecida oficialmente como de "interesse popular e institucional" pela Portaria 971 do Ministério da Saúde. Mas esse serviço esta sendo oferecido de forma precária e sem a seriedade que o recurso merece.

   Apesar do seu potencial, a fitoterapia, no entanto, ainda é considerada como terapia alternativa. A fitoterapia utiliza em seus procedimentos terapêuticos recursos naturais encontrados em sua maioria na natureza como ervas, que recebe não se sabe por que o nome de terapia alternativa, talvez esta tenha sido uma tentativa de fazer a população acreditar que ela não tem eficácia, como se fosse uma coisa inócua ou algo que não funciona.

    As ervas medicinais são tão eficazes quanto os remédios alopáticos, às vezes até mais, e têm surpreendido com resultados para enfermidades para as quais não há mais nada a fazer.

 

  A formação do profissional do nutricionista, por exemplo, não oferece a fitoterapia, (dão apenas noções de chás medicinais) e a cada dia, a prática do profissional neste segmento se torna cada vez mais essencial. Atuar na prática clínica separando esses conceitos nutricionais e fitonutricionais afasta o profissional do destaque que ele merece ocupar perante seus clientes e ou pacientes.

   Cresce a cada dia a procura do profissional nutricionista que realmente entenda de chás medicinais e de fitonutrientes. A junção da ciência da nutrição com a fitoterapia promove condições de oferecer aos clientes receitas equilibradas  e saborosas para a reposição dos fitonutrientes que não se ingerem por meio das refeições normais. 

 

   O conhecimento e a aplicação da fitoterapia de forma correta viabiliza e assegura que as recomendações fitonutricionais sejam seguidas e alcançadas. Logo a fusão dos métodos terapêuticos apesar de, às vezes, ter conceitos diferentes produz um resultado mais completo.

 

   É preciso evitar a desmoralização da fitoterapia, utilizando fontes erradas e equivocadas de informação, tais como: livros, revistas comerciais, sites, blogs e até cursinhos sem nenhum compromisso com a verdadeira fitoterapia e profissionais sem experiência que fazem indicações de tratamentos fitoterápicos ineficazes. 

   O profissional mal preparado também contribui para desmoralizar a fitoterapia. Eles fazem indicações que não funcionam e o paciente, por sua vez, atribui a falta de eficácia à planta indicada, não percebendo que aquele profissional é que não entende de plantas medicinais e ou foi mal preparado.

 

  Graças à fitoterapia também, dona Irene, de 66 anos, não entrou para o rol das centenas de pessoas amputadas (mutiladas).

     Ela é uma das pessoas que sofrem de feridas crônicas, assim como uma das muitas que, como seu caso, levaria à amputação do pé. Essa ferida submeteu dona Irene a 24 horas de dor contínua e lancinante, durante um ano e oito meses. Ver a foto do pé da dona Irene no link Ulcera varicosa. Com ajuda da fitoterapia, seu pé em breve estará plenamente cicatrizado.  Veja a evolução da melhora e como ficou.  A foto em anexo mostra como estava antes e como está agora em fase final de cicatrização.

 

 

Com a ajuda da fitoterapia foi possível controlar uma hepatite A em 20 horas

   Indivíduos que são acometidos de hepatites passam a ter algumas substâncias alteradas. Apesar de tanta evolução, a medicina ainda não conta com remédio que possa baixar essas substâncias, mas em vinte horas, com o uso de plantas medicinais, o quadro de uma paciente acometida de hepatite A mudou.

Veja nos resultados abaixo.

 Exame feito dia 01 de março 2010/coleta do sangue às 12 h 43 m

• Aspartato Aminotransferase (TGO) 874 u/L. O normal é entre 15 a 37u/L.

• Alanina Aminotransferase (TGP) 1846 u/L. O normal é entre 30 a 65u/L.

• Gama Glutamil transferase 436 u/L no sexo feminino. O normal é entre 05 a 136 u/L.

 Exame feito dia 02 de março 2010 / coleta do sangue às 08 h 20 m

• Aspartato Aminotransferase (TGO) 485 u/ L.

• Alanina Aminotransferase (TGP) 1250 u/L.

• Gama Glutamil transferase 226 u/L.

 

Formamos turmas conforme a demanda profissional. 

A ministrante do curso conta com 46 anos de estudo das plantas medicinais e é autora de cinco livros.

Para pessoas de fora de Curitiba: em finais de semana, exceto se desejar permanecer na cidade e fazer durante a semana, de acordo com a construção do calendário.

Carga Horária 48 horas

Investimento: R$

Escritório - AV: Da Integração 1537 A – Bairro Alto - Curitiba - PR
(41)     41 41 06 45 fixo / 9 98 06-55 53 tim

 

 

  As aulas ministradas oferecem um conhecimento amplo da fitoterapia, as maneiras adequadas de preparo e utilização, incluindo também a forma de se aplicar nas condições clínicas complexas.

O curso

   Um curso com apenas 48 horas não é um curso definitivo, pois o uso de plantas leva uma vida inteira de aperfeiçoamento. Mas, como tratamos somente da atividade terapêutica, da forma de preparo e de uso das plantas, conseguimos sim, em 48 horas, mostrar de forma real as abordagens possíveis das plantas nas diversas especialidades.

 

      Veja o que disse uma participante do nosso curso.

 “O conhecimento adquirido em 48 horas de aula superou as minhas expectativas e foi superior ao que recebi na faculdade de naturologia, onde aprendi muito pouco sobre fitoterapia, por isso sentia-me insegura na hora de fazer uma orientação fitoterápica ou elaborar um plano de tratamento.”

 

Este curso se caracteriza por abordar tanto os aspectos tradicionais quanto os científicos envolvendo as plantas medicinais e a fitoterapia, baseando-se na experiência prática de 44 anos vivência e estudos das ervas medicinais.
 
Conteúdo
Noções gerais e evolução da Fitoterapia;
Plantas medicinais que podem ser cultivadas em quintais, casas ou apartamentos;
Plantas medicinais que devemos ter para um pronto socorro;
Qual a hora certa para tomar um chá;
Técnicas de preparo de algumas formas fitoterápica.
Plantas medicinais e sua ação no organismo.

 

Faz parte do curso de Fitoterapia
 
Preparação de Licor medicinal
   Um licor medicinal é uma fusão de vários ingredientes que têm que interagir entre si, ser preparados de forma seletiva, de maneira a conseguir atividade biológica e resultados perceptíveis logo após seu uso.
 
Fitotermoterapia
   A Fitotermoterapia é um recurso inovador e eficiente tem surpreendido e apresentado resultado extraordinário e imediato no alivio de dores.
 
 
 
Chás medicinais

 

     Você sabe preparar chás medicinais? Muita gente desperdiça as propriedades terapêuticas da planta por não saber o modo correto de preparar um chá.
                                                                    
Detox
Qual é o melhor suco detox? Quer saber tudo sobre os sucos e chás desintoxicantes?
Suco detox é igual ao suco verde? Sucos detox realmente funcionam?
Emagrecer com chá ou suco detox é possível?A detoxificação é uma necessidade dos tempos modernos? Por que devemos fazer um programa de desintoxicação?
Qual é a definição de um bom programa de desintoxicação?
Qual é a recomendação de uso do suco detox? Pode-se beber diariamente?
Quando beber? Quem pode beber? Quais os benefícios do suco detox para saúde e beleza da pele? Você vai se surpreender com os nossos sucos detox que é totalmente diferente dos pseudo-s “sucos detox” ensinados por aí.
 
Cataplasmas
A utilização de cataplasma para tratamento dos mais variados males, principalmente em processos inflamatórios, nas dores, nos ferimentos e machucaduras, sempre foi muito utilizada por pessoas que viveram em locais distantes como eu e não contavam com assistência médica. Era uma região desprovida de atendimento médico e hospitalar, onde o hospital mais próximo estava a 146 km de distância. A solução que tínhamos, especialmente quando uma criança acordava chorando com dor de ouvido, de garganta ou com cólica eram as cataplasmas.
Também nos valíamos delas quando sofríamos ferimentos por conta do uso de ferramentas na roça e das travessuras das crianças que também geravam lesões. Os adultos sempre apresentavam uma dorzinha aqui outra acolá, que eram logo aliviadas com as compressas.
Os animais também estavam às voltas com ferimentos, machucaduras e dores.
A composição da cataplasma variava dependendo da necessidade e do tipo de dor ou doença.
Dessas necessidades que me fez buscar na natureza algo que pudesse auxiliar nos problemas de saúde que nos acometiam na época, valorizei muito esse grande recurso terapêutico. Considero que essas necessidades foram um passaporte para uma viagem a grandes descobertas e ao conhecimento, bem como para o aprimoramento das cataplasmas. Hoje, apesar de ter " acesso médico fácil" não abro mão de fazer uso das cataplasmas, devido aos seus benefícios e sua eficácia.
Deixo as fotos de exemplos das cataplasmas que eu fazia. Fiz uma apostila das receitas dessas cataplasma e suas finalidades.

 

Fitogeoterapia
Há um novo método denominado Fitogeoterapia, que pode trazer benefícios dessa ação medicinal, sem a necessidade de ir a locais que oferecem as lamas medicinais, geralmente caros e inacessíveis às pessoas de menor poder aquisitivo. E com uma vantagem: o indivíduo realiza o tratamento em casa. A aplicação é no local da dor, não há necessidade de banhar o corpo todo para atingir os benefícios.
A fusão de dois potentes recursos naturais a fitoterapia e a geoterapia resultou na fitogeoterapia que é elaborada com componentes que formam uma grande sinergia e fortalece a atividade e a ação terapêutica de ambas. A Fitogeoterapia é o método que associa argila sulfurosa às ervas medicinais. Essa associação, cujos ativos dependem da indicação necessária a cada caso, aumenta o potencial de alívio e cura. Tem surpreendido e apresentado resultados extraordinários no alívio das doenças crônicas. Age em condições clínicas em que nem o mais avançado centro de saúde do mundo tem intervenções efetivas,  em algumas dores e em alguns processos inflamatórios. Apesar de tanta evolução nos tratamentos, o que existe apenas alivia o sintoma.

 

 

          >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Doenças que mostraremos como resolvê-las

Amidalite, adenite e hipertrofia das amígdalas

Artrose, artrites, tendinites, tenossinovite, e bursite e em outras doenças das articulações.

Artrite reumatoide

Colesterol e triglicérides

O uso de ervas e de alimentos ajuda a reduzir os lipídeos, sendo um bom coadjuvante de um programa de hábitos saudáveis.

Doenças abdominais

Colite, enterocolite, diverticulite e cron.

Constipação intestinal / prisão de ventre/flatulência/ gases –

Doenças gastroesofágicas.

Doenças do sistema hepático.

Colecistite

Pancreatite

Colelitíase (pedra na vesícula)

Doenças do sistema renal e bexiga

Urolitíase

Doenças Pulmonares e sistema respiratório

Experimentos científicos mostraram ervas que foram eficazes para ajudar como coadjuvante no tratamento da pneumonia e da tuberculose.

Doenças dos olhos e afecções oculares externas

doenças da pele

Dermatites, dermatoses, psoríase, eczema, erisipela e epidermólise bolhosa, sarna.

Dores

Dores lombares, musculares, ósseas e reumáticas

Enxaquecas e cefaléias a solução está na fitoterapia.
Entorses, contusões.

Endometriose

Fibromialgia apresenta melhora surpreendente com ajuda da fitoterapia.

Foliculite

Gota

Alivio imediato pode ser promovido com uso de plantas medicinais e alimentares

Hemorroidas

Hérnia de disco

Hipertensão

Labirintite

Micoses de pele e de unha

Queimaduras de sol e queimadura domésticas.

Sistema cardiovascular.

Sistema nervoso

Plantas medicinais que agem e ajudam como neuroregeneradora e contribuem para o controle da epilepsia e mal de Parkinson.

Pés

Calosidade, esporão de calcâneo, bursite do calcanhar, fascite plantar e joanete

Prostatite

Sinusite, renite e faringite

Trombose, tromboflebite e flebite                                                                   

Úlcera varicosa e de pé diabético

Varizes e Varicoses

Insuficiência venosa crônica e congestão linfática. 

 

 

      

O Curso que iniciaria em março de 2017 foi adiado e até o momento não temos nova data

 

Pesquisar no site

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade