As doenças dos olhos afetam uma grande parcela da população mundial. É preciso cuidar da saúde dos olhos para que a qualidade da visão seja sempre preservada. Neste tópico vamos conhecer e saber como prevenir as principais doenças dos olhos.

    Abordaremos em breve as plantas e as fitossubstâncias que tiveram suas eficácias confirmadas para algumas destas doenças. Há  vários estudos que indicam evidências de eficácias de algumas Fitossubstâncias.

Ambliopia;

Astigmatismo;

Blefarite;

Catarata congênita;

Catarata;

Ceratocone;

Conjuntivite alérgica;

Conjuntivite: Bacteriana;

Conjuntivite; Terçol;

Degeneração Macular;

Degeneração Retiniana: Induzida pela Luz;

Deslocamento de retina;

Diabetes: Catarata

Distúrbios visuais

Doenças do Nervo Óptico

Doenças maculares;

Estrabismo;

Glaucoma congênito;

Glaucoma;

Hipermetropia

Hipertensão Ocular

Maculopatia

Neuropatia Óptica

Olho seco;

Pterígio;

Retinoblastoma;

Retinopatia diabética;

Úlcera corneana

    O diagnóstico precoce das doenças oftalmológicas, assim como a realização de uma terapêutica adequada são imprescindíveis para a diminuição dos danos e evitar a perda da visão.
   Dentre as citadas acima, algumas podem levar à perda de visão, outras causam certo desconforto ou levam à redução da acuidade visual.

  Quando devidamente tratadas todas essas doenças podem ser contoladas.
 

 

     A triagem precoce e a educação do paciente oferecem a maior esperança para reduzir os efeitos debilitantes de doenças oculares graves.

        Há pouco que pode ser feito nos protocolos convencionais de tratamento médico para restaurar a visão perdida com qualquer forma da doença. Os principais pesquisadores, no entanto, estão documentando os benefícios de uma abordagem mais holística no tratamento da degeneração macular. Os pacientes são encorajados a aumentar a aptidão física, melhorar a nutrição (incluindo uma redução nas gorduras saturadas), abster-se de fumar e proteger os olhos da luz solar. Recomenda-se suplementação alimentar de oligoelementos, antioxidantes e vitaminas para melhorar o funcionamento metabólico e vascular global.

 

Degeneração macular

O Journal de Fevereiro de 2004 da American Medical Association publicou um relatório que estabelece uma ligação entre níveis elevados do marcador inflamatório proteína C-reativa e degeneração macular relacionada à idade. É uma doença do olho que afeta indivíduos mais velhos e é a principal causa de perda de visão em idosos.

Os pesquisadores avaliaram os resultados de 930 participantes de dois sites de estudo AREDS. Eles descobriram que aqueles cujos CRP níveis estavam no mais alto um quarto teve um 65 por cento maior risco de degeneração macular em comparação com aqueles mais baixo. Os pesquisadores concluíram que seu estudo foi o primeiro a estabelecer uma ligação entre os níveis de proteína C-reativa e AMD em uma grande população. "Os agentes anti-inflamatórios podem ter um papel na prevenção da DMRI e os biomarcadores inflamatórios, como a PCR, podem fornecer um método de identificação de indivíduos para os quais esses agentes e outras terapias seriam mais eficazes".

Múltiplos estudos publicados no JAMA, de pesquisadores da Harvard Medical School, mostraram que aqueles com maior consumo de substâncias e fitossubstâncias anti-inflamatórias como o óleo de peixe contendo ácidos graxos ômega-3 DHA e EPA e luteína tiveram marcadores inflamatórios associada com degeneração macular mais baixos.

OBS: As plantas alimentares Beldroega e a semente de Chia são ricas em ômega-3

 

           Degeneração Macular

Berberina e Curcumina podem ser úteis contra doenças oculares

Pubmed26286213 Publicado 31/12/2015 Tipo de Estudo: Revisão

A curcumina é uma potente droga terapêutica candidata para doenças inflamatórias e degenerativas da retina e dos olhos.

Pubmed 23417969  Publicado 31/08/2013 Tipo de Estudo: Revisão

Luteína e zeaxantina são condicionalmente nutrientes essenciais necessários para proteger a mácula.

Pubmed 13679014 Publicado 01/10/2003  Tipo de Estudo: Revisão

A melatonina pode tratar ou prevenir a degeneração macular relacionada com a idade através da estimulação da atividade da telomerase.

Pubmed 20884126 Publicado 01/01/2011    Estudo In Vitro

O resveratrol e os seus análogos podem ser benéficos para o tratamento da degeneração macular relacionada com a idade.

Pubmed 27659166 Publicado 30/11/2016  Estudo In Vitro

O resveratrol pode ter propriedades terapêuticas na degeneração macular relacionada com a idade.

Pubmed 20339855 Publicado 01/10 2010 Estudo In Vitro

O sulforafano pode proteger contra os danos oxidativos associados à degeneração macular.

Pubmed 18515589 Publicado 1/06/2008   Estudo In Vitro

A aplicação de curcumina pode ser uma nova estratégia para proteger contra alterações relacionadas à idade na DMRI.

Pubmed 26445530 Publicado 31/12/2014  Estudo In Vitro

Uma combinação de acetil-l-carnitina, ácidos graxos n-3 e coenzima q10 melhora as funções visuais na degeneração macular relacionada com a idade precoce.

Pubmed 15947501 Publicado 1/05/2005  Estudo Humano

Uma combinação de nutrientes melhora a degeneração macular relacionada à idade.

Pubmed 17716735 Publicado 01/02/2008   Estudo Humano

 

As opacidades das lentes são mais elevadas entre os médicos ocupacionalmente expostos à radiação ionizante.

Pubmed 21340441 Publicado 17 / Fev / 2011  Estudo Humano

 

As estatinas podem contribuir para a opacidade das lentes.

Pubmed 2307197 Publicado 01 / Jan / 1990 Tipo de Estudo: Revisão

 

A atorvastatina contribui para a formação de cataratas no rato branco.

Pubmed 12898835 Publicado 01/01/2002   Estudo Animal

 

Cinco ou mais anos de uso de tamoxifeno aumenta o risco de catarata em pacientes com câncer de mama.

Pubmed 10845279 Publicado 01 / Mar / 2000 Tipo de Estudo: Meta Análise

 

O uso concomitante de eritromicina e simvastatina pode aumentar o risco de catarata.

Pubmed 11525705 Publicado 10/09/2001   Estudo Humano

 

O uso a curto prazo de drogas estatinas está associado a um risco aumentado de cirurgia de catarata.

Pubmed 21982100 Publicado 6 / Out / 2011   Estudo Humano

 

As consequências não intencionais do uso de estatina de drogas são o risco aumentado de câncer de esôfago, insuficiência renal, catarata, disfunção hepática e miopatias.

Pubmed 20488911 Publicado 01 / Jan / 2010   Estudo Humano

 

Catarata relacionada à idade está associada com diabetes tipo 2 e uso de estatina.

Pubmed 22797512 Publicado 31 / Jul / 2012   Estudo Humano

 

Demonstrou-se que uma droga de estatina experimental causou uma grande variedade de efeitos adversos no modelo animal.

Pubmed 2055362 Publicado 1/02/1991  Estudo Animal

 

Obs: há outros trabalhos como estes acima relacionados mostrando outras fitossubstâncias que ajudam na prevenção e na diminuição da degeneração macular, mas estão disponíveis apenas para os colaboradores financeiros do site tiaxica.com

Ao clicar nos números grifados você será direcionado ao resumo da publicação científica.

 

Pesquisar no site

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade

Ervas Medicinais Fonte de Saúde e Longevidade